C.E Sangenetto

Independiente del Valle ou Olimpia? Qual você prefere?” Qual botafoguense não fez essa pergunta nos últimos dias? Sempre respondi Olimpia. Alguns entenderam, outros nem tanto. Por isso, vamos aos argumentos para serem discutidos nas mesas de bar neste fim de semana?

Assunção não tem altitude

O Botafogo teria que visitar o Independiente del Valle no Estádio Rumiñahui, localizado na cidade equadoriana de Sangolquí, com 2.500m de altitude. Sabemos que a equipe do Jair Ventura tem suas qualidades individuais, mas também possui limitações. Não seria uma boa ideia encarar um jogo em cima do morro. O Olimpia joga em Assunção, capital do Paraguai, no nível do mar (43m).

Viagem para o Paraguai é mais tranquila

Assunção é aqui do lado, no máximo 5 horinhas de avião, saindo do Rio de Janeiro. Já chega na capital paraguaia para jogar, sem problemas. Se o jogo fosse no Equador, além de descer primeiramente em Quito e enfrentar cerca de 10h de viagem de voo com escala, ou seja, o dobro de duração, a delegação ainda precisaria se deslocar para Sangolquí, mais 40 minutos de estrada. Muito mais cansativo.

Jogar nesse gramadinho não seria legal, né?

O Botafogo já jogou no Estádio Rumiñahui, na fase de grupos da Libertadores-2014, lembram? Pelo visto, o gramado lá continua no mesmo estado (ou pior). Não é dos melhores para encarar num mata-mata com altitude – veja o comparativo do campo no intervalo de três anos.

(Independiente del Valle x Botafogo – Março-2014)

(Independiente del Valle x Olimpia – Fevereiro-2017)

Currículo do Colo-Colo assusta mais que ficha do Olimpia

O Colo-Colo foi apresentado com mais pompa do que outra coisa. Campeão da Copa do Chile, artilheiro boleirão lá na frente, time tradicional, entrosado e sacolando todo mundo nos últimos jogos pré-Libertadores. Quando chegou a hora da verdade, o que vimos? Uma equipe que sabia apenas tocar a bola direitinho e que fez um bom segundo tempo no Rio. Estavam nervosos em casa, criaram pouca coisa e assustaram apenas no confronto após falhas alvinegras. O Fogão foi muito superior em Santiago, que nem teve estádio lotado como esperado.

Classificação final do Campeonato Paraguaio (Clausura) - 2016

O Olimpia é o atual vice-campeão do Clausura Paraguaio, o torneio do segundo semestre do país e que com nível técnico inferior ao chileno – veja abaixo seus 11 rivais pelo troféu. Toda equipe tem um destaque, no caso do Olimpia apontamos o Benítez, mas nada que não possa ser anulado pela nossa zaga, principalmente com o Marcelo, que vem muito bem. Nos dois confrontos contra o Independiente del Valle, o Negriazul não jogou bem. Má atuação na altitude e, em casa, mostrou uma falha grotesca do goleiro e nervosismo em vários momentos.

Olimpia já foi estudado pelo Botafogo

Antes mesmo de terminar eliminar o Colo-Colo, a comissão técnica do Botafogo já estudava os passos do Olimpia na Libertadores, informação que foi confirmada nas entrevistas após a classificação no Chile. Além de ser um time muito mais carimbado e íntimo no cenário sul-americano, temos o paraguaio Gatito Fernández, que teve duas passagens pelo Cerro Porteño (2007-2009 e 2012-2014) e pode ajudar com informações preciosas sobre o adversário.

Eliminar o Olimpia aumenta moral do Fogão

Depois de eliminar o maior campeão do Chile, mandar para casa o maior vencedor paraguaio (tricampeão da Libertadores) seria uma injeção de ânimo sem igual para qualquer outro time na fase de grupos da competição. O Glorioso já chegaria cascudo com mata-mata e com um respeito muito grande após tirar dois clubes grandes da América. Podem ter certeza que o mesmo efeito não viria superando um desmantelado Del Valle.

O Botafogo não deve temer ninguém nessa Libertadores.
A história do Botafogo não permite isso.
Deve-se respeitar e ganhar na bola.

Saudações alvinegras!