Só aqui mesmo para sugerirem que time não jogue em casa

0 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Só no Brasil mesmo para sugerirem que um clube não mande um jogo decisivo na sua casa. Alguns jornalistas ficaram estupefatos com a indicação do Estádio Nilton Santos pelo Botafogo para o primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil contra o Flamengo. É mole? Sim, é isso mesmo, você não está tendo alucinações.

É muito bizarro! O Botafogo participou de um processo público de licitação, amplamente coberto pela imprensa, e ganhou, em 2007, o direito de gerir o outrora denominado Estádio Olímpico João Havelange por 20 anos. Após Pan, obras, interdições, Olimpíada, o Botafogo investiu dinheiro para personalizar o estádio, investiu no programa de sócio. E agora tem que abrir mão?

Setor para visitantes no Nilton Santos e no Luso-Brasileiro

Setor para visitantes no Nilton Santos e no Luso-Brasileiro: QUANTA DIFERENÇA!

 

Não existe um absurdo desse! O Botafogo tem total direito – e vai exercê-lo, o presidente já deixou claro – de jogar na sua casa. Assim como o Flamengo também tem o direito – e já comunicou que vai exercê-lo – de mandar seu jogo no Estádio Luso-Brasileiro, a Ilha da Madeira. O campo da Portuguesa da Ilha atende à exigência de público estipulada pelo regulamento.

O Estádio Nilton Santos hoje é um dos estádios mais modernos do país, com capacidade para 47 mil torcedores. Possui setor visitante totalmente separado, num setor específico, ajudando até as autoridades de segurança. E aí vem jornalista dizer que o Botafogo tinha que abrir mão em prol do futebol carioca e jogar no Maracanã? Ah vá…

Cobertura do Maracanã apresenta falhas

Querer empurrar os jogos para o Maracanã, que lamentavelmente está sim, só pode ser sacanagem

Presidente está certo!

Apesar da torcida única não ser a solução, a solicitação do presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, de torcida única nos clássicos se a PM mantiver a exigência de 5% apenas para os visitantes é justíssima. Não dá é para ser 10% para visitantes no Nilton Santos e 5% no Luso-Brasileiro, como disse o comandante-geral do Gepe. Isso é uma determinação antiga, mas fica um critério totalmente injusto.

Sendo assim, ou se coloca 5% da carga para os visitantes em cada estádio (o que é quase ninguém), ou se joga com torcida única. Ter 750 torcedores do Botafogo no Luso-Brasileiro e 2 mil rubro-negros no Estádio Nilton Santos compensa todo o efetivo de segurança que teria de ser dispensado? Isso demanda muito dinheiro público, além de afastar quem pretende ir ao jogo e torcer em paz.

Saudações alvinegras!

Notícias relacionadas