Botafogo demorou demais e perdeu chance de mudar Autuori de função

0 comentários

Blog da Redação

Blog da Redação

Compartilhe

Paulo Autuori - Botafogo x Vasco - Copa do Brasil 2020
Reprodução/SporTV

O Botafogo contratou Paulo Autuori em fevereiro de 2020. Até o dia 1º de outubro, data da demissão do treinador, teve tempo de sobra para trocá-lo de função, em que pese a pandemia do coronavírus. Demorou, não o fez e perdeu a chance de ter o profissional em um cargo de gestão.

Desde que chegou, Autuori deixou claro que seria treinador apenas por um período, por gratidão ao Botafogo, que lhe abriu portas em 1995. A vontade dele era ser uma espécie de gestor técnico, implementando uma filosofia no futebol do clube e integrando todas as categorias.

Enquanto o Botafogo aguardava a S/A, Autuori dava sinais claros e entrevistas e que o tempo como treinador já estava no fim. A torcida tinha a sensação de que ele já não queria mais ser técnico e que isso afetava os resultados em campo. Valia a pena a diretoria sentar com Autuori, oferecer um cargo de gestão e escolher em um novo comandante para a equipe.

O tempo se passou e a definição não foi tomada. Os resultados no Campeonato Brasileiro, a zona de rebaixamento e a queda no desempenho começaram a pesar demais. O Botafogo, de uma vez só, perdeu Paulo Autuori como técnico e como gestor.

De acordo com a nota divulgada pelo Botafogo, Autuori pediu para sair. O que tem sido hábito em sua carreira recente, quando há insatisfação com a diretoria. Técnico e direção pareciam não falar mais a mesma língua. Pior para o Botafogo.

O clube vai precisar de sorte, além de competência, para o agora técnico Bruno Lazaroni e o novo gerente de futebol Tulio Lustosa conseguirem recuperar rapidamente um elenco enxuto e que necessita de reforços.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas