Empate sem gols no Nilton Santos e decisão fora de casa. O roteiro que se desenhou na Libertadores é o mesmo que aconteceu na Copa do Brasil, no último mês, contra o Flamengo. Mas agora o clube alvinegro joga para não repetir o mesmo final. E para isso, Igor Rabello projeta uma equipe mais ofensiva na Arena do Grêmio, diferente do que aconteceu no Maracanã, quando o time atuou de forma recuada e acabou eliminado com um gol já na parte final.

“Para não cometer o mesmo erro, o time precisa ser mais ofensivo, procurar trabalhar mais a bola, pressionar mais o time dele e buscar o gol. Precisamos buscar mais a pressão, mais o toque de bola. Vai dar tudo certo lá no Sul. A gente fazendo um gol lá e sendo 1 a 1 a vantagem é osso. A gente vai focar para fazer gol lá”, disse.

Na visão do zagueiro, o empate não foi visto da melhor maneira. Igor Rabello acredita que o Botafogo poderia ter feito mais pressão no Grêmio e foi prejudicado com a não marcação de um pênalti no segundo tempo.

“O time deles é ótimo. Tem muita qualidade. É rápido. A gente sabia que não poderia tomar gol. A gente precisava ter pressionado eles mais no primeiro tempo. Tivemos chances, mas não aproveitamos. Teve esse lance do Gilson, eu acho que foi pênalti. A gente queria sair com o resultado positivo então fica com um gostinho de quero mais. Agora tem mais 90 minutos e a gente precisa ir buscar a vitória no Sul”, completou.

O reencontro está marcado para a próxima quarta-feira (20), na Arena do Grêmio, às 21h45 (de Brasília). O Botafogo joga por um empate com gols para chegar à semifinal inédita de Libertadores. Antes disso, no sábado (28), o desafio é contra o Santos, pelo Brasileirão, no Nilton Santos.

Fonte: Esporte Interativo