Além da boa fase em campo – ele marcou o segundo gol contra o Atlético-MG na última quarta-feira, pela Copa do Brasil -, Roger também tem o que comemorar na vida pessoal. A filha, Giulia, está fazendo testes para um novo equipamento que a ajudará a lidar com a deficiência visual, da empresa Orcam.

– Está vindo uma empresa de Israel para o Brasil. Eles vão fazer uma adaptação de uma câmera, que acopla nos óculos e ela faz um scan da pessoa que estiver na frente dela. Foi uma empresa que veio para o Brasil e que trouxe isso para ela, que Deus os abençõe. Se colocar um livro na frente dela, os óculos escaneiam a página e leem no ouvido dela. Estou muito grato – disse o jogador.

Foto: Reprodução Instagram

Ele também comparou o desempenho do Botafogo com o do Leicester, da Inglaterra, que foi o improvável campeão inglês há duas temporadas.

– O que tem feito diferença para nós é reconhecer as limitações. Ser simples, humilde. Agora estão entendendo que também temos a nossa qualidade, que não só nos defendemos, temos um padrão de jogo. Assim como o Leicester fez na temporada passada, pode ser o Botafogo agora também, por que não? Nos colocamos para disputar o título de igual para igual. Pelo menos na Copa do Brasil não vejo ninguém melhor do que ninguém – afirmou.

Roger concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira
Roger concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira Foto: Reprodução Twitter / Botafogo

Roger também comemorou a contratação de Brenner, que fará sombra a ele no Botafogo. O centroavante vindo do Internacional se apresenta nesta quinta-feira no Estádio Nilton Santos.

– Eu defendia isso pelo tanto de jogo que nós temos na temporada, você precisa descansar um pouco. É difícil manter 11 meses jogando em nível alto. Eu cansava de ouvir de alguns de vocês que tinha que ter concorrente, vir alguém.

Ele aproveitou para falar da fase no Botafogo e disse que já viveu momentos muito difíceis no clube, ao qual chegou em janeiro.

– A coisa já esteve muito ruim para mim aqui, já estive muito triste, mas hoje eu vivo meu melhor momento desde que cheguei. Estou bem, vendo a equipe se desenvolver. Acredito numa equipe forte como um todo, em que todos vão bem e o clube conquiste algo.

Por fim, ele elogiou o Flamengo, adversário nas semifinais da Copa do Brasil, mas deixou claro que gostaria de jogar no Maracanã.

– É diferente para nós, jogadores, estar no Maracanã, fazer uma semifinal lá. O mundo inteiro vai parar para ver essa semifinal. Fico muito triste porque o Maracanã é palco sagrado. Eu acho que nós temos uma casa muito melhor do que a deles, então não tem por que abrirmos mão dela. O regulamento permite que o Flamengo mande o jogo no estádio deles, mas eu queria muito atuar no Maracanã.

Fonte: Extra Online