Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Venda de jogadores não pode comprometer acesso: o dilema do Botafogo

38 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Sousa e Kanu no Botafogo em 2021
Vítor Silva/Botafogo

O Botafogo não tem um elenco pronto para a Série B. Existe ainda a necessidade de reforço pelo menos para a criação de jogadas. Entretanto o clube vai precisar vender jogadores. A realidade herdada pela atual gestão força este tipo de situação. Mas o dilema está em como fazer receita com essas vendas sem comprometer o acesso.

Alguns nomes estão na lista de possíveis vendas. Os zagueiros Kanu e Sousa, o lateral-esquerdo PV e os atacantes Rafael Navarro e Matheus Nascimento. O mercado que vai ditar o ritmo dessas vendas. Isso porque para se negociar um jogador é preciso ter o interesse de um clube. Mas a saída hoje de Kanu, PV ou Rafael Navarro, por exemplo, será um duro golpe no time que Marcelo Chamusca está tentando montar.

Os menores impactos seriam as saídas de Sousa e de Matheus Nascimento. Entretanto o valor oferecido pelo primeiro é tão ridículo quanto o que o Inter ofereceu por PV. O clube precisa de quase R$ 80 milhões.

Matheus Nascimento é o menor impacto

Matheus Nascimento em ação na final da Copa do Brasil Sub-20 (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

É triste perder uma joia como Matheus Nascimento, mas no cenário atual é a opção que faria menos impacto no Botafogo que luta pelo acesso. Além disso, resolveria o problema deste ano, permitiria reforçar o plantel para assegurar o retorno à elite e ainda sobraria verba para começar 2022. Isso logicamente se ele for negociado por um valor justo.

A necessidade de negociar jogadores existe. Mas comprometer o acesso pode representar um impacto financeiro ainda maior.

Notícias relacionadas
Comentários