O Conselho Deliberativo do Botafogo suspendeu, na noite desta quinta-feira, a votação sobre os contratos dos telões de publicidade que seriam instalados no Estádio Nilton Santos e nas sedes de General Severiano e Mourisco Mar.

O cancelamento foi motivado pelo sócio benemérito Alberto Ramy Mansur, que apontou 20 impropriedades nos contratos com a empresa Futuro Eventos. O engenheiro químico também fez críticas à parcela de 15% de receita que o clube receberia pela exposição dos anúncios, que teriam a tecnologia LED.

Ciente da insatisfação com os termos, o presidente Nelson Mufarrej marcou uma reunião para a próxima quarta-feira com Mansur para uma nova averiguação. Após o debate sobre os problemas e feito os devidos reajustes, o contrato será reapresentado ao Conselho Deliberativo.