Fifa ‘acelera coração’ da torcida do Botafogo com lembranças de Loco Abreu, Seedorf e Honda na Copa do Mundo

25 comentários

Carlos Eduardo Sangenetto

Carlos Eduardo Sangenetto

Compartilhe

Loco Abreu, Seedorf e Honda, ex-jogadores do Botafogo, em Copas do Mundo
Reprodução/Twitter (@fifaworldcup_pt)

O perfil oficial da Copa do Mundo da Fifa homenageou o Botafogo na última quinta-feira (10/11) em uma publicação que relembrou astros que já vestiram a camisa do Glorioso e atuaram na competição de futebol mais importante do planeta.

Às vésperas do Mundial do Catar, que será realizado a partir do dia 20 de novembro, a página postou um vídeo com lances de Loco Abreu, pelo Uruguai, Seedorf, pela Holanda, e Keisuke Honda, pelo Japão.

Corre boato de que o torcedor do @botafogo sente o coração bater mais rápido ao ver essas imagens da #FifaWorldCup. Será?“, questionou a Fifa na rede social.

Veja o vídeo abaixo:

Abreu representou o Botafogo em 2010

Do trio de craques, apenas um disputou uma Copa do Mundo como jogador do Botafogo. Foi Loco Abreu, que chegou ao clube em janeiro de 2010, foi campeão carioca em abril em cima do Flamengo e disputou o torneio na África do Sul, onde foi semifinalista com a Celeste. O camisa 13 é lembrado até hoje pelo gol de cavadinha decisivo, na disputa de pênaltis, marcado nas quartas de final contra Gana. O ídolo alvinegro também disputou a Copa de 2002, quando tinha 25 anos de idade.

Participações de Seedorf e Honda

Seedorf jogou apenas o Mundial de 1998, quando pertencia ao Real Madrid. Com a Holanda, começou como titular na fase de grupos, mas o técnico Guus Hiddink o deixou no banco de reservas em alguns duelos posteriormente. Ele atuou no segundo tempo da prorrogação da semifinal, vencida pela Seleção Brasileira nos pênaltis, com show de Taffarel, e de Zagallo fora das quatro linhas.

Honda foi quem mais esteve em campo, com três edições no currículo: 2010, 2014 e 2018, todas elas defendendo equipes diferentes. Andarilho da bola, debutou quando era atleta do CSKA, da Rússia, atuou no Brasil como jogador do Milan e foi para sua última participação entre as passagens pelo Pachuca, do México, e o Melbourne Victory, da Austrália. Foram quatro gols marcados em dez partidas disputadas pela seleção oriental.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas