Desde o último sábado, Florinda Bittencourt não está mais entre nós. Independentemente de sua crença, ela certamente se juntou a um céu estrelado de notáveis torcedores do Botafogo. Quem a conheceu tem dificuldade para apontar outro sentimento que resuma sua longa vida: foram 92 anos de amor ao Glorioso.

Moradora de Niterói, ela era matriarca de uma família de botafoguenses. Acompanhava todas as notícias em seu radinho, sua fonte oficial de notícias, e assistia a praticamente todos os jogos. E se alguém se atrevesse a fazer uma falta dura em algum jogador alvinegro, a reação era quase sempre a mesma:

– Que filho da p… Dando porrada no jogador do Botafogo!

O Botafogo era muito presente. Falando em presente, adivinhem qual foi o tema da sua festa de aniversário de 90 anos? O Fogão, é claro. Bolo, docinhos, mesa, enfeites, convidados… Tudo era preto e branco, do jeito que ela mais gostava e se sentia à vontade.

 

Florinda Bittencourt, torcedora do Botafogo, será homenageada com um minuto de silêncio na partida contra o Bangu

Seus ídolos recentes não destoavam da maioria dos botafoguenses. Túlio Maravilha era seu xodó e Jefferson era sua paixão. Quem também tinha o carinho dela era Gatito Fernández. Há uns meses, quando ganhou um gatinho dos seus netos Camille e Gustavo, não teve dúvida para batizar o filhote na mesma hora: “Gatito”.

Botafoguense raiz, dona Florinda também levava a rivalidade com o Flamengo a sério. Qualquer derrota para o maior rival, era uma tristeza profunda. Até o início deste ano, já com dificuldade cognitiva, não podia nem escutar o nome do clube da beira da Lagoa que já fazia cara feia.

Florinda Bittencourt, torcedora do Botafogo, será homenageada com um minuto de silêncio na partida contra o Bangu

Nos seus últimos meses de vida, Florinda foi enfraquecendo naturalmente, já deixava o radinho de lado e não enxergava tão bem. Emocionado, seu filho João Alberto Bittencourt contou ao Boletim do C.E qual foi a última a imagem que guardou de sua mãe, no dia da sua despedida.

– Na última quinta-feira eu mandei fazer uma toalhinha do Botafogo com o nome dela bordado para animá-la. No sábado, eu fui visitá-la para lancharmos, um bolinho com refrigerante. Minha irmã colocou a toalhinha na mesa e ela, já muito caidinha e com os olhinhos fechados, fazia apenas uma coisa: passava a mão na toalhinha e alisava o escudo do Botafogo. Aquela cena ratificou toda a paixão pelo nosso Botafogo – relatou.

Florinda Bittencourt, torcedora do Botafogo, será homenageada com um minuto de silêncio na partida contra o Bangu

Florinda será homenageada com um minuto de silêncio no Estádio Nilton Santos na noite desta quarta-feira, antes da bola rolar para Botafogo x Bangu. João Alberto demonstrou sua gratidão à diretoria do clube pela atitude e destacou a herança alvinegra da mãe.

– Queria agradecer ao Padilha por essa abertura, essa deferência especial. Foi uma pessoa que deixou um legado muito importante de amor à família e ao clube. Uma mãe incrível, uma vó espetacular, esposa fiel e leal… Ficou demonstrado que não precisa ter idade para torcer para o clube de futebol. O nosso Botafogo é apaixonante, a tradição fala mais alta que tudo. Ela transformou todo mundo na família e aumentou ainda mais o nosso amor pelo clube – disse.