O Botafogo colecionou nesta terça-feira mais um vexame para sua traumática história na Copa do Brasil. Num campo acanhado, o Glorioso tomou a virada, perdeu para a Aparecidense (GO) por 2 a 1, em Aparecida de Goiânia, e conseguiu a proeza de ser eliminado logo na primeira fase da competição. Agora, o clube terá de tirar forças para a semifinal da Taça Guanabara, no sábado de Carnaval, contra o Flamengo, em Volta Redonda.

Com a vantagem de poder empatar, o Botafogo foi a campo com uma novidade promovida pelo técnico Felipe Conceição: três zagueiros. Logo aos seis minutos, o Glorioso conseguiu abrir o placar, num belo gol. João Paulo lançou Rodrigo Pimpão, que deu um lindo toque de cobertura sobre o goleiro, encerrando um jejum de 179 dias (ou 23 jogos) sem marcar pelo Alvinegro.

Brenner protege a bola da defesa: mais um vexame do Botafogo (FOTO: Lancenet!)

Num campo apertado e ruim, a estratégia de Felipe comecou dando certo, muito também devido à fragilidade da Aparecidense. Com três zagueiros, o Botafogo neutralizou as investidas do time da casa. A equipe goiana só assustou mesmo aos 15 minutos, num chutaço de fora da área de Wagner Silva que Jefferson espalmou para a frente. Na sobra, Nonato já estava em impedimento.

O Botafogo poderia ter ido para o intervalo com uma vantagem maior ainda. Aos 36 minutos, Brenner fez jogada pela linha de fundo e rolou para Rodrigo Pimpão, que pegou mal na bola e isolou. Depois, aos 43, o próprio Pimpão descolou longo lançamento e Luiz Fernando, sozinho, de cara para o goleiro, pegou errado na bola, perdendo uma chance claríssima de ampliar.

Mas o Botafogo conseguiu. Conseguiu, mesmo com três zagueiros, sofrer um gol de um atacante de 38 anos e visivelmente acima do peso. Após cruzamento da direita, Marcelo falhou na marcação e Nonato, ele mesmo, empatou de cabeça. O gol fez o Botafogo perder o controle do jogo, com muitos erros de passe e marcação, fazendo a torcida mais uma vez sofrer sem necessidade.

Somente a Aparecidense atacou na etapa final, e o Botafogo se recuou todo. No fim, Rodrigo Pimpão foi expulso por reclamação, deixando o Alvinegro com um a menos. E, logo depois, saiu o gol da classificação da Aparecidense. Mais uma vez na bola aérea, Gustavo Ramos aproveitou cruzamento da esquerda, ganhou de Gilson e cabeceou sem chances para Jefferson. Um vexame absoluto.

FICHA TÉCNICA
APARECIDENSE 2 X 1 BOTAFOGO

Local: Estádio Anibal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia (GO)
Data-Hora: 6/2/2018 – 21h30
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)
Renda e público:
Cartões amarelos: Wagner Silva e Kaio Wilker (APA); Gilson, Arnaldo e Luiz Fernando (BOT)
Cartões vermelhos: Rodrigo Pimpão 37’/2ºT (BOT)
Gols: Rodrigo Pimpão 6’/1ºT (0-1), Nonato 2’/2ºT (1-1) e Gustavo Ramos 39’/2ºT (2-1)

APARECIDENSE: Busatto; Everton, Filipe Costa, Mirita e Hélder Santos; Wagner Silva, Uéderson, Tiago Ulisses (Cristian – Intervalo) e Alex Henrique (Gustavo Ramos 29’/2ºT); Aleilson (Kaio Wilker 24’/2ºT) e Nonato – Técnico: Márcio Goiano.

BOTAFOGO: Jefferson; Marcelo, Carli e Igor Rabello; Arnaldo, Dudu Cearense (Rodrigo Lindoso 17’/2ºT), João Paulo, Luiz Fernando (Renatinho 34’/2ºT) e Gilson; Rodrigo Pimpão e Brenner (Kieza 8’/2ºT) – Técnico: Felipe Conceição.

Fonte: Redação FogãoNET