O Botafogo avisou: está fora do caso Jobson. Em comunicado aos advogados do jogador, o clube avisou que não terá mais custos e que não tem previsão de pagar a dívida de cerca de R$ 400 mil com o atleta. Sem dinheiro, Jobson pode não ter sequer como ir ao seu julgamente na Corte Arbitral do Esporte, dia 22, na Suíça. A informação é do site “Globoesporte.com”.

Suspenso do futebol por se recusar a fazer um exame antidoping na Arábia Saudita, Jobson tem como um de seus advogados Bichara Neto, o mesmo que defendeu Willian Arão no processo para sair do Botafogo.

– A relação com os advogados do Jobson não é das melhores e sem dúvida tem a ver com o caso do Willian Arão – afirmou Carlos Eduardo Pereira.

O advogado do polêmico jogador rebateu.

– É inconcebível que o presidente de um clube do tamanho do Botafogo prejudique seu ex-atleta e eventualmente seu futuro jogador de maneira tão negligente – até porque havia o compromisso do Botafogo de pagar o que devia ao Jobson antes da audiência – por conta de eventuais rusgas com os advogados. Isso pode causar um enorme prejuízo ao atleta, a carreira dele está em jogo. O Jobson está sendo impedido de tentar reduzir uma punição que pode encerrar sua carreira. O jogador vai tomar as medidas necessárias para assegurar o que lhe é devido – disse Bichara Neto.

Fonte: Globoesporte.com