Botafogo quer desconto e acordo de dois anos no Maracanã

Compartilhe:

A decisão da Prefeitura do Rio de Janeiro de manter o Engenhão interditado até 2015 fez com que o Botafogo buscasse uma nova casa para mandar seus jogos. E o Maracanã é o favorito do Alvinegro. O clube pressiona a Odebrecht para conseguir um desconto no aluguel e fechar acordo de dois anos com o estádio, que será utilizado na Copa das Confederações e na Copa do Mundo.

A Odebrecht faz parte do consórcio que construiu o Engenhão e também do grupo que venceu a licitação do Maracanã. Segundo apuração do UOL Esporte, a empresa estaria disposta a ceder e ao menos aliviar um pouco a crise financeira que se encontra o Botafogo após a interdição do Estádio Olímpico João Havelange por causa de problemas em sua cobertura.

O Botafogo afirma que ainda não chegou na etapa de negociar o preço do aluguel com o consórcio do Maracanã, o que será feito durante a Copa das Confederações. Porém, o Alvinegro já decidiu qual será sua casa durante a interdição do Engenhão. O clube de General Severiano está otimista com a possibilidade de não precisar mais viajar para Volta Redonda.

“Não aguentamos mais ficar viajando para lá. Queremos jogar no Maracanã, nosso objetivo é esse. O consórcio do estádio é soberano. As negociações com Flamengo e Fluminense não interferem na do Botafogo. Nem temos plano B, pois nosso objetivo é jogar no Maracanã enquanto o Engenhão estiver indisponível. Ainda não estamos falando de valores, mas é claro que precisa ser algo bom para nós também”, disse o diretor executivo do Botafogo, Sérgio Landau, ao UOL Esporte.

Atualmente o Botafogo tem mandado seus jogos no Raulino de Oliveira. O estádio, porém, está longe do ideal. A necessidade de viajar gera um cansaço excessivo nos atletas, o que preocupa a diretoria em longo prazo. Além disso, os jogadores pretendem não se concentrar em algumas partidas no Rio de Janeiro, o que não pode ocorrer em Volta Redonda. Isso porque existe um grande desgaste de ir ao local no mesmo dia do confronto.

Outra opção seria mandar alguns jogos em São Januário. Porém, Botafogo e Vasco brigaram durante o Campeonato Carioca, logo após a interdição do Engenhão. Na oportunidade, o time de General Severiano se recusou a jogar um clássico na casa do rival por ter direito a apenas 10% da carga dos ingressos. O veto irritou a diretoria do Cruzmaltino, que não deixou mais o Alvinegro utilizar o estádio, o que ocorria tradicionalmente por conta de uma boa relação entre os clubes.

Fonte: UOL

Comentários