Com elenco em reformulação, o Botafogo quer a contratação de Valdívia, do Internacional. A chegada do apoiador ao Rio de Janeiro, no entanto, não é nada fácil.

Isso porque ele recebe cerca de R$ 400 mil mensais, e os gaúchos não estão dispostos a arcar com parte do salário. Nesse cenário, Valdívia ficaria caro para o Botafogo, que atravessa difícil situação financeira.

Além da questão salarial, há um imbróglio entre Valdívia, Internacional e o Al-Ittihad, da Arábia Saudita.

O clube árabe tentou rescindir o contrato do jogador e devolvê-lo ao Inter, clube com o qual tem vínculo até 2020. Porém os gaúchos não aceitaram, já que o salário do atleta estava sob responsabilidade do clube asiático até o meio desta temporada.

Mesmo sem a concordância do Colorado, o contrato foi rescindido e Valdívia voltou ao Brasil. E uma semana depois da oficialização, o Inter ainda não aceitou os termos, pois os vencimentos mensais do jogador pesariam na folha de pagamento enxuta que a direção monta para 2019.

A expectativa é que Valdívia encontre um novo destino rapidamente, seja em repasse de empréstimo nos moldes iguais aos do Al-Ittihad ou em contrato reformulado.

Pelo período por lá, o clube vermelho recebeu 2,5 milhões de euros (R$ 10,5 milhões pela cotação atual). A cláusula de compra ao fim do período era 10 milhões de euros (R$ 42,3 milhões).

Fonte: UOL