O Botafogo de Futebol e Regatas vem por meio desta externar uma situação execrável que acabara de ocorrer. Infringindo o código de ética constituído pelo Movimento dos Clubes Formadores do Futebol Brasileiro (Movimento que congrega gestores que desenvolvem o trabalho de base nos principais clubes do Brasil e que preza por valores legais, éticos, respeitosos e transparentes), o Club Athletico Paranaense promoveu um aliciamento ao atleta do Botafogo Bernardo Silva Rocha Valim, nascido na data de 20/01/2006. O jovem de 13 anos está no Alvinegro desde a categoria Sub-11, recebe bolsa auxílio e assinaria o seu vínculo de formação com o Botafogo assim que completasse os 14 anos de idade – idade mínima permitida por lei.

Todavia, em uma conduta não condizente com a correta, o Club Athletico Paranaense assediou a família do atleta convidando-os para visitar as estruturas da equipe durante o mês de dezembro de 2019. Para assombro geral, no último domingo (05/01/2020), o Botafogo foi comunicado pelo responsável do atleta que o mesmo estaria se desligando e viajando para Curitiba.

Diante deste fato extremamente reprovável e que rema contra todos os valores éticos preservados pelos clubes, o Botafogo ressalta que envidará esforços extremos para que sejam tomadas todas as medidas cabíveis contra o Club Atlhetico Paranaense por tal ocorrência. O Clube reafirma ainda o seu compromisso com o Movimento dos Clubes Formadores do Futebol Brasileiro e aguarda um posicionamento firme e coerente da organização.

Fonte: Site oficial do Botafogo