Desde que chegou ao Botafogo, o técnico Vagner Mancini cobra um elenco mais forte. Um atacante de velocidade e um apoiador que chegue bem ao ataque são prioridades, mas até agora nenhuma negociação foi aberta. Segundo o treinador, a falta de opções no mercado tem sido determinante na demora da chegada de reforços.

Além disso, a crise financeira vivida pelo Botafogo faz com que essas opções sejam ainda mais reduzidas, sem a possibilidade de fazer um grande investimento. Mesmo com todas essas dificuldades, o treinador cravou que o Alvinegro terá reforços no segundo semestre, após o recesso para a Copa do Mundo.

“Está difícil contratar por dos motivos. A situação não da chance de buscar outros atletas mais valorizados. E o mercado não tem atleta de velocidade ou um meia que faça gols. Os bons ninguém libera. Os que estão disponíveis no mercado, estão por algum motivo. Diante da infiltração que temos no futebol, eu e alguns dirigentes do clube, temos tentado uma solução rápida. Até a parada para a Copa, não devemos ter novidade, mas para segunda parte do campeonato, teremos que mexer na estrutura do time”, disse o técnico Vagner Mancini.

Com a chegada o treinador, o Botafogo já contratou Emerson Sheik e Carlos Alberto. Mancini exalta o currículo vencedor da dupla e diz que isso poderá pesar a favor do Alvinegro na temporada. Mesmo assim, ele quer mais reforços.

“Isso [currículo vencedor] faz diferença dentro do elenco. O atleta jovem, que ainda não chegou no patamar, deles tem um objetivo. Sheik ganhou tudo nesses últimos cinco anos e o Carlos Alberto também. Nesse momento é uma das coisas que temos nos apoiado. Dentro do nosso quadro atual, são atletas que podem dar peso diferente a equipe”, afirmou.

Após o treino desta terça, os jogadores seguiram para o aeroporto, onde viajarão para Caxias do Sul, com uma rápida passagem em São Paulo. Botafogo e Grêmio se enfrentam nesta quarta-feira, pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com apenas 4 pontos, o Alvinegro é o 13º colocado.

Fonte: UOL