Botafogo vê salário de Jefferson crescer 150% e admite venda

Compartilhe:

O Botafogo repatriou Jefferson em 2009 após período sem muito sucesso na Turquia. Seu retorno a General Severiano impulsionou sua carreira e culminou com a chegada à seleção brasileira. O goleiro teve um aumento salarial de 150% nesses últimos quatro anos – de R$ 100 mil para R$ 250 mil. Mas, em meio a uma grave crise financeira, o Alvinegro já admite a saída do arqueiro.

Jefferson tem multa rescisória fixada em US$ 10 milhões (cerca de R$ 22 milhões), mas a diretoria já admite internamente a possibilidade de vender o goleiro por um valor menor. Segundo apuração do UOL Esporte, o Botafogo está inclinado a abrir negociação por aproximadamente US$ 8 milhões (aproximadamente R$ 17,6 milhões).

Além disso, o Botafogo não está satisfeito com os frequentes pedidos de aumento salarial feitos pelo camisa 1. A diretoria considera justa a quantia recebida por Jefferson e não está disposta a renegociar esse valor, o que já foi feito em quatro oportunidades desde 2009. Inclusive, um dirigente chegou a se desentender com o agente do goleiro em 2012, após uma sequência de pedidas.

Mesmo com o Botafogo disposto a negociar Jefferson, a saída do camisa 1 não é certa. Isso porque o goleiro é frequentemente convocado para a seleção brasileira e não aceitaria uma transferência para ser reserva em outra equipe. O jogador quer manter uma sequência em um time que o mantenha com chances de disputar a Copa do Mundo, em 2014.

Sempre que perguntado sobre o assunto o goleiro se mostra indiferente com a possibilidade de deixar o Botafogo, mas desde que seja com uma boa proposta para ele e para o clube. E a saída do camisa 1 alvinegro parece estar próxima. Até mesmo o técnico da seleção brasileira comentou o assunto em coletiva de imprensa nesta semana. “Pena, Jefferson é mais um que está indo embora”, disse Felipão em tom pessimista.

Jefferson tem contrato com o Botafogo até dezembro de 2014, mas a cada dia aumentam as especulações sobre a venda do jogador. O goleiro tem 30 anos, vê a possibilidade de se transferir para um grande da Europa como a última da carreira e o lado financeiro poderá pesar.

Fonte: UOL

Comentários