O Botafogo busca a quarta vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro – marca inédita no torneio até agora. Mas não é apenas nesta sequência de triunfos que o número quatro pode estar envolvido neste duelo com o Goiás, hoje (19), no Serra Dourada. Em caso de vitória alvinegra, há a chance de o time voltar ao G4, algo que não acontece desde a nona rodada do Brasileiro de 2017, quando esteve na quarta colocação, com 15 pontos.

À época, o Botafogo era comandado por Jair Ventura, que, assim como Eduardo Barroca, assumiu o comando do elenco profissional depois de ter sucesso nas categorias de base do Glorioso. A equipe foi a campo contra o Vasco na sétima colocação, com 12 pontos, um a menos que o Santos, então quarto colocado. O triunfo por 3 a 1 fez o time de General Severiano ganhou posição e assumir a última vaga do G4.

A equipe alvinegra ainda se manteve próximo ao G4 por algumas rodadas, mas, com uma grande queda de rendimento, terminou a competição em décimo, fora da zona de classificação para a Libertadores.

Em novembro daquele ano, pouco antes de um jogo com o Palmeiras, Jair Ventura, ao falar sobre o desempenho do Botafogo no Brasileiro e chance de classificação para a Libertadores – algo que havia acontecido no ano anterior -, deu uma declaração que não repercutiu bem entre os torcedores alvinegros.

– A gente fala em obrigação. Você já escalou o Monte Everest? Não podemos ter obrigação com uma coisa que nunca aconteceu. O Botafogo nunca foi em dois anos seguidos para a Libertadores. Nunca fui à Lua. Vamos procurar essa classificação, mas sem pressão – disse.

Agora, após três vitória consecutivas, o Botafogo está na quinta colocação, com nove pontos, mesmo número do Athletico-PR, quarto colocado, e um a menos que o São Paulo, Santos e Palmeiras – terceiro, segundo e primeiro colocado, respectivamente.

– Conversei com os jogadores em uma reunião após o jogo com o Fluminense. Falei que precisamos trabalhar muito duro para olhar para a parte de cima da tabela. Está em nossas mãos fazer um bom jogo lá e brigar para crescer. A gente tem a possibilidade de brigar pelo topo já nessa rodada, e vamos trabalhar em cima disso. Temos condições. – disse Barroca, em coletiva na última sexta-feira.

A ideia do treinador, que chegou pouco antes do início do Brasileiro para substituir Zé Ricardo, é conquistar o maior número de pontos possíveis até a paralisação para a Copa América, quando, segundo ele, poderá fazer planejamentos a médio e longo prazo. Até o momento, foram 75% de aproveitamento.

– Esses jogadores estão trabalhando muito forte, estão incomodados com os resultados de 2019 até aqui. Eles querem dar uma resposta a todos. Isso para mim é claro. Tem tentado reagir a todos os meus estímulos. Eles sabem da importância desses primeiros noves jogos antes da Copa América. Para aí, sim, na parada a gente conseguir planejar a médio e longo prazo. Os jogadores têm um mérito muito grande na vitória. Tomamos um gol cedo de uma equipe bem treinada. Na situação que vivemos, reverter isso foi muito importante – disse, depois do triunfo sobre o Bahia.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS X BOTAFOGO

Data e hora: 19 de maio de 2019 (domingo), às 16h (de Brasília)
Local: Serra Dourada, Goiânia (GO)
Motivo: 5ª rodada do Campeonato Brasileiro
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Rafael Trombeta (PR)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)

GOIÁS: Tadeu, Daniel Guedes, Yago, David e Jefferson; Geovane, Léo Sena e Giovanni Augusto; Michael, Júnior Brandão e Barcia. Técnico: Claudinei Oliveira

BOTAFOGO: Gatito, Fernando, Carli, Gabriel, Jonathan; Bochecha, Cícero, João Paulo e Alex Santana; Erik e Diego Souza. Técnico Eduardo Barroca

Fonte: UOL