A decisão do TJD-RJ de marcar a final da Taça Guanabara entre Flamengo e Fluminense para o Estádio Nilton Santos não foi bem recebida pelo presidente Carlos Eduardo Pereira. A razão alegada é que o Maracanã estaria em condição precária. Porém, na quarta-feira seguinte, o estádio receberá Flamengo x San Lorenzo.

O presidente do Botafogo criticou, prometeu lutar até a última instância e reafirmou que não aceitará torcida única do Flamengo, só do Fluminense. Leia abaixo:

– O Botafogo mantém posição até ser mostrada inviabilidade do Maracanã. Não estar apto domingo e estar apto quarta é bastante incomum. Acho estranho o San Lorenzo sair da Argentina sem a garanta dos laudos do jogo. Vou buscar informações junto à CBF.

– Nosso Departamento Jurídico vai ter que analisar à luz dos regulamentos. É fundamental recebermos dentro de um prazo razoável, estamos na expectativa de PM fazer vistoria no Maracanã até amanhã, todas as pendências resolvidas.

– (sobre o que mudou para essa final) Respeito a um morto e um ferido. Não tivemos mais porque o Botafogo dobrou os seguranças não armados e evitou invasão de setores Norte e Oeste (referindo-se à balbúrdia promovida por flamenguistas).

– (sobre a decisão do TDJ) Fundamental nosso Departamento Jurídico ler, tomar conhecimento da medida. Se obrigar o Botafogo ceder o estádio, vamos nos manifestar, recorrer e defender o Botafogo em todas as instâncias.

– O Botafogo não é prejudicado. Não mudou sua posição, de não liberar o estádio paraclube com o qual não tenha relações comerciais. Estamos subordinados ao regulamento e à justiça, mas jogo não terminou. Mesmo que Ferj marque o jogo, vamos procurar defender o nosso entendimento, de jogo no Maracanã.

– Nilton Santos, se for torcida única do Fluminense, está liberado.

Fonte: Redação FogãoNET