Com projeto parado, Túlio pede R$ 1,5 milhão na Justiça

Compartilhe:

O atacante Túlio Maravilha entrou com um processo na Justiça do trabalho contra o Botafogo com o pedido de indenização de R$ 1,5 milhão. O jogador de 44 anos se sente prejudicado porque o projeto “Túlio a 100 – 7 gols de solidariedade”, feito para que ele fizesse seu milésimo gol na carreira, está parado. Ele considera que abdicou de outras atividades para se dedicar a esta meta.

A diretoria do Botafogo já recebeu a notificação e só deve se pronunciar a partir de terça-feira. O clima, que já era ruim após repetidas reclamações públicas de Túlio, ficou praticamente insustentável. Desta forma, o sonho de alcançar o gol 1.000 com a camisa alvinegra fica cada vez mais difícil. Um dos fatores que complicaram o andamento do processo foi a interdição do Engenhão, local onde o atacante gostaria de fazer o último jogo. O clube só terá uma ideia de quanto tempo o estádio ficará fechado depois de um laudo que será entregue até o dia 15 deste mês.

Além de Túlio, outro herói da conquista do Brasileiro de 1995 já havia entrado em litígio com o Botafogo por causa de um processo, o goleiro Wagner. Ele trabalhava nas categorias de base do Alvinegro como preparador e deixou o clube após a cobrança judicial de uma dívida.

De acordo com as contas de Túlio Maravilha, faltam apenas dois gols para ele chegar ao milésimo. Desde o lançamento do projeto, no dia 27 de agosto de 2012, foram disputados quatro jogos: contra o Boavista, no Engenhão; Cachoeiro FC em Cachoeiro do Itapemirim (ES); Rio Branco, em Campos; e Santos de Angola, no Caio Martins.

Na última partida, Túlio marcou dois gols contra o Rio Branco, em um amistoso que teve queda de luz em Campos, um adversário com ex-jogadores e o uniforme sequer era o do clube. Na verdade, o time jogou com a camisa do Bursaspor, onde atua o lateral Wederson, organizador do evento. Depois, fez mais três contra o Santos de Angola, dois deles em cobranças de pênaltis, com marcações polêmicas que causaram revolta no adversário.

Recentemente, Túlio usou sua conta em uma rede social para chamar o projeto de “falido” e colocou a culpa inteiramente no Botafogo.

– O único responsável pelo projeto do gol mil se chama Botafogo. Não conheço terceiros como intermediários do projeto. Espero ter sido bem claro. Botafogo o ÚNICO responsável pelo projeto falido.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários