Custos da reforma serão do consórcio construtor

Compartilhe:

Em entrevista coletiva concedida na tarde desta sexta-feira, na sede da prefeitura do Rio de Janeiro, o secretário municipal de Obras, Alexandre Pinto; o presidente da Rio Urbe, Armando Queiroga; um dos engenheiros do consórcio do Engenhão, Marcos Vidigal e Sebastião Andrade, da comissão formada pelo prefeito Eduardo Paes para vistoriar e dar um novo parecer sobre o estádio – interditado no dia 26 de março em razão de problemas na cobertura – confirmaram as impressões do laudo anterior de uma empresa alemã e apontaram, finalmente, um prazo para finalizar a obra de resestruturação: 18 meses.

Como havia informado o prefeito recentemente, os custos da reforma ficarão por conta do consórcio construtor, formado pelas construtoras OAS e Odebrecht. A prefeitura aind

Fonte: Lancenet!

Comentários