Na tentativa de derrubar a liminar que impõe a torcida única nos clássicos realizados no Rio de Janeiro, a Ferj entrou na Justiça com agravo de instrumento nesta quinta-feira (2). Até o momento, a decisão restringe a venda de ingressos das final da Taça Guanabara entre Flamengo e Fluminense para os tricolores. Os clubes, que também foram à Justiça, discutem alternativa: jogar a final de domingo com portões fechados. O adiamento do confronto, no entanto, está descartado.

As diretorias de Flamengo e Fluminense discutiram o assunto durante esta quinta e avaliaram a medida, mesmo considerada radical, como solução diante da impossibilidade de levarem as duas torcidas para o estádio Nilton Santos. Assim, os departamentos jurídicos dos dois clubes entraram com o recurso, que vai ser analisado por desembargador do plantão do judiciário.

Por outro lado, o adiamento da partida traria prejuízos para o já apertado calendário das equipes, que ainda têm pela frente a disputa da Primeira Liga, Copa do Brasil e Libertadores nas próximas semanas.

O Ministério Público divulgou comunicado e disse que vai propor Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), a partir de segunda-feira. A ideia do MP é fazer que um dos clubes se responsabilize e pague multa de R$ 3 milhões no caso de alguma organizada causar grave lesão ou morte em clássicos. O TAC teria que ter a anuência de todos os grandes do Rio e ainda prevê a proibição do comparecimento dos torcedores do respectivo time por três clássicos consecutivos.

Fonte: O Chute e Globoesporte.com