Loco Abreu mantém disputa judicial com o Botafogo desde 2013 por valor na casa dos R$ 6 milhões. Em setembro, advogados entraram com ação de execução na vara cível do foro central do Rio de Janeiro solicitando a expropriação de bens ligados ao clube carioca.

“O Mauricio [Assumpção, ex-presidente do Alvinegro] não pagou os direitos de imagem do Loco Abreu. Foi feito um contrato com essa empresa, e o Mauricio não pagou. Só que foi estabelecido no contrato que o foro para as partes seriam os tribunais da Fifa, e ela julgou contra dizendo que direito de imagem fugia de sua competência. E eles não pagaram as custas para recorrer ao CAS [Corte Arbitral do Esporte]. Agora vieram cobrando esse valor do Botafogo, mas essa ação exauriu na Fifa”, relatou o vice-presidente jurídico do Botafogo, Domingos Fleury.

“O dono é ele [Abreu]. Vai quebrar a cara de novo. O juiz não vai reapreciar porque já tem uma decisão contrária. Ele não aceitou a ação e formulou uma série de exigências para considerar a possibilidade de citar o Botafogo para se defender”, prosseguiu Fleury.

“A cobrança é abusiva, e a ação é mais abusiva ainda porque está sendo patrocinada por ex-advogados que trabalharam no Botafogo. E que portanto são detentores de informações privilegiadas para nomear bens para penhora, violando totalmente a ética profissional”, completou.

Atualmente, Loco Abreu joga pelo Deportes Puerto Montt, da Segunda Divisão do Chile. Em 106 jogos, o atacante de 40 anos marcou 63 gols.

Fonte: O Chute e Globoesporte.com