Marketing falho: Produtos com Seedorf ficam no papel

Compartilhe:

Lá se vai um ano que Seedorf está no Botafogo, mas o clube mostra dificuldade ao tentar colocar em prática um projeto de marketing para o craque. Até aqui, foram quase nulos os produtos produzidos com o nome do holandês e o uso da imagem dele poderia ter sido bem maior. Toda essa demora no processo é o tema do sexto capítulo da série especial sobre o camisa 10.

Em um primeiro momento, o clube focou o uso da imagem do meia em propagandas do projeto de sócio-torcedor “Sou Botafogo” e obteve sucesso. Até março desde ano, antes do fechamento do Engenhão, o número de sócios pulou de de 4 mil para 12 mil. Porém, os progressos em grande escala pelo marketing quase pararam aí.

Em termos de produtos, apenas uma linha de camisas foi feita, na época da chegada do jogador. As 5 mil unidades, vendidas por R$ 49,90, foram esgotadas rapidamente. De lá para cá, apenas projetos foram traçados, porém nenhum outro produto tornou-se realidade.

Nos bastidores, o Botafogo tem pronto desde o começo do ano um planejamento de marketing que colocava julho como o mês de início das vendas dos mais variados produtos envolvendo Seedorf. Novidades até podem aparecer nas próximas semanas, mas o LANCE!Net tem procurado o clube há dois meses, mas não obteve respostas do departamento.

Membro da Academia LANCE!, o especialista em marketing esportivo Rafael Plastina avaliou as barreiras enfrentadas pelo Botafogo para desenvolver o marketing com Seedorf:

– Não duvido da intenção do Botafogo em fazer ações. Faltam recursos humanos ao clube. Não digo em capacidade, mas quantidade. Trabalhei no futebol, e a falta de recurso, financeiro e humano é algo forte. Tenho certeza que todos os profissionais do Botafogo estão sobrecarregados. Estão tentando fazer das tripas coração para que o projeto ocorra.

DEPARTAMENTO SOFRE RUPTURA

O marketing do Botafogo na era Seedorf foi abalado por uma ruptura  inexplicada pelo clube. Sem maiores satisfações para o público, o Alvinegro demitiu em fevereiro o diretor de marketing Marcelo Guimarães. O profissional tinha boa aceitação da torcida e havia se destacado com os projetos envolvendo a imagem do uruguaio Loco Abreu.

Com ele, El Loco teve uma linha de produtos lançada em 2010 e o maior sucesso foi a camisa celeste com o escudo do clube, fazendo alusão ao uniforme do Uruguai.

Até hoje, o clube não contratou um diretor de marketing. O diretor de comercial Ayrton Mandarino acumulou a função.

Fonte: Lancenet!

Comentários