Obras no Engenhão não têm data para começar (!)

Compartilhe:

A prefeitura do Rio disponibilizou em seu site oficial a íntegra do laudo técnico apresentado na sexta-feira pela Comissão Especial de Avaliação do Engenhão, formada por três engenheiros, que constatou comprometimentos estruturais nos arcos e tirantes que sustentam a cobertura do estádio e prevê 18 meses para a reabertura (www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?article-id=3890040). No entanto, o prazo para início das obras, o qual era esperado, não foi divulgado.

Em decreto publicado na segunda-feira, no Diário Oficial, a prefeitura notificou os dois consórcios responsáveis pela construção do estádio – o primeiro formado pelas construtoras Racional, Delta e Recoma; e o segundo pela Odebrecht e OAS – para que as obras sejam iniciadas imediatamente. Segundo o secretário municipal de Obras, Alexandre Pinto, os dois consórcios arcarão com os custos das reformas.

Entre as recomendações da comissão, estão: desenvolver um estudo do escoramento da estrutura, associado à elaboração de um procedimento compatível de transferência de cargas tanto no escoramento como no descimbramento; estudar novos travamentos dos arcos de modo a evitar deslocamentos horizontais excessivos e definir uma forma mais eficiente de transferência das cargas horizontais da cobertura e que não produzam grandes esforços no centro dos tirantes.

A Delta, que responde por um dos consórcios, porém, afirmou que ainda aguarda o recebimento do laudo para “tirar suas conclusões”, embora o mesmo já esteja disponibilizado no site da prefeitura – conforme dito no início do texto.

– O Consórcio Racional Delta Recoma, responsável pela primeira fase das obras do Estádio Olímpico João Havelange, confirma o recebimento da notificação da Prefeitura do Rio, mas esta não veio acompanhada do laudo da Comissão Especial designada pela Secretaria Municipal de Obras, que analisou os laudos e estudos técnicos relativos à citada construção. O consórcio aguarda cópia deste laudo para fazer uma análise minuciosa e tirar suas conclusões sobre as ocorrências apontadas na obra do Engenhão. Apenas após este fato o Consórcio Racional Delta Recoma irá se pronunciar sobre o caso – disse a empresa, através de nota oficial.

Ainda de acordo com a nota oficial da prefeitura, “o Consórcio Engenhão, que trabalha em parceria com o corpo técnico da Comissão, apresentou a solução proposta para eliminar o risco de colapso e, sobretudo, manter o estádio dentro dos padrões de segurança exigidos. O projeto ainda será detalhado e o primeiro passo será fazer o escoramento da cobertura, para que posteriormente seja executado o reforço do arco e dos tirantes Leste e Oeste. A técnica utilizada não trará alteração visual ao projeto.”

– Parece uma obra simples, mas não é. O arco se movimentou bastante e colocou em risco os níveis de confiabilidade, que agora precisam ser recompostos; são mais de 60 tesouras para serem reforçadas e várias peças ao longo do arco. Tudo isso demanda estudos e projeto executivo e é extremamente necessário e fundamental para que a prefeitura possa reabrir o estádio com segurança para seus frequentadores – disse o presidente da RioUrbe, Armando Queiroga.

Fonte: Lancenet!

Comentários