O Botafogo apresentou o técnico René Simões, em General Severiano. Completando 62 anos nesta quarta-feira, o treinador disse que esse é o maio presente que poderia ganhar nesse presente, apesar de todas as dificuldades que o clube enfrenta. Até por isso, o novo comandante do Alvinegro sabe da responsabilidade que terá pela frente e fala em maior desafio da carreira.

“Recebi esse grande presente que é o Botafogo. Talvez seja o maior desafio da minha carreira, mas também a melhor oportunidade da carreira. Botafogo de tantas tradições, jogadores fenomenais. Quando criança via esse timaço jogar. Didi, Gérson, Carlos Alberto, Paulo Cezar Cajú, Carlos Roberto. Honra muito grande. Sei das dificuldades que teremos, mas também da oportunidade que é concedida. Agradeço muito ao Carlos Eduardo [presidente] e Mantuano [vice de futebol] pela indicação”, disse.

“Esperava voltar a trabalhar como presente. Fiquei muito feliz com a indicação do Carlos Alberto Torres. [O presente] foi maior do que eu esperava. Quando abri a caixa do presente, achei lindo. Depois, vi uns problemas aqui, outro lá. Tenho que trabalhar esse presente, para que ele seja bonito”, avaliou o treinador.

E para ter sucesso nesse desafio, o treinador já tem a fórmula na cabeça. Muito trabalho. E união. Diretoria, comissão técnica e elenco precisam ser um só para que a missão de retornar à elite do futebol brasileiro na próxima temporada.

“Minha vida é marcada por desafio. A grandeza do Botafogo estimula querer estar aqui. Quem não almeja treinar o Botafogo? É gigante, momentaneamente na segunda divisão. Espero contribuir. Mais do que ser treinador, ele precisa juntar as pessoas. Direção, torcida, comissão técnica. Todos temos que estar muito juntos nesse momento”, afirmou René Simões.

Após a apresentação, René Simões revelou que terá uma reunião com a diretoria para tratar de reforços para a próxima temporada. O treinador sabe que a situação financeira é complicada, mas que montou uma lista com nomes possíveis e outros mais difíceis de serem contratados.

“Já iniciamos as conversas. Os jogadores acabando aqui [reunião] vamos entregar a relação de reforços. Temos relação de jogadores que talvez seja possível e outros mais acessíveis. De acordo com dificuldades do clube. Baseado em três pontos: foco, foco e no centro do foco. Baseio meu trabalho na meritocracia. Uma segunda divisão só se ganha com trabalho duro”, finalizou.

Fonte: UOL