Sócio de empresa viaja para negociar Dória na Europa

Compartilhe:

A saída de Dória do Botafogo não se desenha tão simples quanto parecia, depois que o Grupo DIS acenou com a possibilidade de pagar os € 8 milhões (R$ 21 milhões) pedidos pelo clube. A negociação promete ser longa e alguns obstáculos apareceram depois da reunião realizada segunda-feira entre as três partes envolvidas.

O primeiro deles foi justamente o fato de o Grupo DIS não confirmar a proposta exigida pelo Botafogo e aparecer na reunião com € 7 milhões (R$ 19 milhões). O fato deixou um mal-estar, mas a negociação seguiu seu curso normal.

Apesar da diminuição do valor, o Botafogo ainda quer receber € 3,2 milhões, que seriam referentes a 40% do valor total da negociação, caso fosse de € 8 milhões. A VF Sports, que representa Dória, é dona de outros 40% dos direitos econômicos, e o BMG, de 20%.

Além da questão financeira, ainda há a preocupação com relação ao destino do jogador. O Cruzeiro aparece como interessado, mas ainda não houve qualquer contato com o jogador ou seus representantes sobre o assunto.

A situação se complicou e Jolden Vergete, sócio da VF, embarca nesta quinta-feira para a Europa, onde iniciará outra negociação por Dória. O Botafogo, inclusive, prefere a saída do jogador para o Velho Continente.

As conversas do comitê de gestão do Botafogo estão em curso. O presidente Maurício Assumpção, o vice Paulo Mendes, o vice de futebol Chico Fonseca, o diretor financeiro Marcelo Murad e o diretor executivo do clube Sergio Landau discutem o assunto diariamente. A expectativa é de que uma solução só seja encontrada no fim da semana que vem.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários