Após oito chegadas de jogadores — e mais três partidas desde o início do ano —, a construção de uma identidade para o time do Botafogo já começa a ser apressada pelo calendário. Uma vitória nesta segunda-feira sobre o Madureira, às 20h, no Nilton Santos, é decisiva para o futuro na Taça Rio e no Campeonato Estadual.

Dos reforços, apenas Gabriel tem sido titular sempre. Alan Santos e Ferrareis são opções pontuais, e Cícero precisa de ritmo. Cavalieri é o substituto de Gatito por conta da lesão. Leandro Carvalho, Aguirre e Marcos Vinícius, que tomaram a porta de saída, vinham sendo pouco (ou nada) aproveitados, mas eram tidos com potencial para atuarem regularmente. Para compor o elenco, o Botafogo pediu a volta de Fernando Constanza, lateral-direito que estava emprestado ao Lille-FRA.

— Pensamos em mais dois, três nomes. Teremos cautela para encontrar jogadores — disse o técnico Zé Ricardo.

Contra o Madureira, Zé Ricardo só confirmou os desfalques de Carli, fora até abril, e Alex Santana, outro reforço do ano, que sentiu dores na coxa. João Paulo, que ainda se recupera após lesão, não tem presença certa. Diego Souza deve estrear contra o Fluminense.

Se não pode caçar com cão, sem força máxima à disposição, o treinador se vira para tirar gatos (ou coelhos) da cartola antes que seja tarde demais. O Alvinegro está a cinco pontos do Bangu, terceiro do grupo, e atrás ainda de Flamengo e Cabofriense.

Fonte: Extra Online