Algoz do Botafogo no Campeonato Brasileiro de 2018, Alex Santana chegou ao clube carioca para repetir as boas atuações pelo Paraná e deslanchar na equipe de Zé Ricardo. Havia uma natural preocupação quanto à adaptação e à questão física, mas Alex surpreendeu a todos pelo ótimo rendimento desde o primeiro jogo, na estreia do Botafogo em 2019, aliado aos fortes chutes de fora da área.

O início avassalador traz um quê de imprevisto ao próprio meio-campista de 23 anos, que, em entrevista exclusiva ao LANCE!, falou sobre a boa fase e em “evoluir muito ainda”, entre outros assuntos a respeito da carreira e de brincadeiras do vestiário alvinegro.

– Confesso que não esperava isso (ótimo início). Eu sabia que encontraria um elenco bastante forte no Botafogo e teria que me dedicar muito para buscar o meu espaço. Estou me esforçando e tentando fazer tudo o que o professor Zé Ricardo está me pedindo e sei que ainda posso evoluir muito.

Antes com os direitos econômicos vinculados ao Internacional, Alex Santana desembarcou no Rio de Janeiro nos primeiros dias de janeiro, quando o Botafogo adquiriu 50% dos direitos econômicos do jogador, que assinou contrato de três anos – em contrapartida, Rodrigo Lindoso foi para o Colorado.

Contra o Campinense, depois de muito ensaiar nas partidas anteriores, Alex Santana acertou um lindo chute de fora da área e marcou um golaço, na vitória – e classificação na Copa do Brasil – por 2 a 0. Ele falou sobre a ansiedade do primeiro gol e a consequente brincadeira do companheiro Erik, que o comparou com o craque Yaya Touré.

– Desde o começo da minha carreira, sempre treino bastante esses chutes de longe e é uma das minhas principais características. Não tenho medo de arriscar e já tinha tentando bastante, né? Estava na hora de a bola entrar (risos). O mais importante é que o gol ajudou o Botafogo a se classificar – disse Alex Santana, eleito o melhor em campo pela Copa do Brasil e que emendou respondendo a brincadeira de Erik nas redes sociais (veja abaixo).

– O Erik é mais da zoeira, né? Ele gosta de pegar no pé da galera. Eu sou mais tranquilo, mais na minha, mas a zoeira é válida. Eu não gosto de comparação, mas o Yaya Touré é um dos maiores jogadores do futebol atual e, de certa forma, vejo essa brincadeira como um elogio.

BATE-BOLA COM ALEX SANTANA

Como foram as brincadeiras do grupo quando você chegou? Jefferson chegou a brincar contigo no jogo da despedida dele?
Ah, o pessoal deu uma lembrada (dos dois gols pelo Paraná contra o Botafogo no ano passado), mas nada demais. O Jefferson é um cara sensacional, ídolo do clube, uma pena não ter convivido com ele. Seria uma honra.

Já tem sido reconhecido nas ruas? Como está o contato com a torcida?
Poxa, desde os meus primeiros dias no Rio de Janeiro, fui muito bem tratado. O Botafogo é um clube gigante e, às vezes, o pessoal reconhece, pede para tirar uma foto, sim. Isso é natural e esse contato com o torcedor é muito legal. Eu e minha família estamos bem contentes com todo esse carinho.

Você também pode atuar como meia ou, quem sabe, primeiro volante?
Eu me sinto bem ali no meio de campo e não me importo muito com a posição. Posso atuar mais recuado ou mais avançado. Onde o professor Zé Ricardo achar melhor, eu vou. O que importa é jogar (risos).

Acredita que disputará posição com João Paulo? E sobre o Cícero, o que pode dizer?
Olha, eu não me preocupo muito com isso. Tanto eu como o João Paulo e o Cícero somos jogadores do Botafogo e estamos lutando por um mesmo objetivo. Hoje em dia, não tem uma equipe titular e outra reserva. O calendário é puxado e todo mundo tem espaço pra jogar. Quanto mais gente de qualidade no elenco, melhor. Sobre o Cícero, ele é um cara com uma carreira super vitoriosa e será muito importante para o Botafogo nesta temporada.

Como projeta esse confronto na Argentina? Dá para dizer que as três vitórias consecutivas colocam o Botafogo como favorito? 
De maneira nenhuma. O Defensa y Justicia tem um time muito forte. Não por acaso é o único clube invicto do Campeonato Argentino, que é tão difícil e equilibrado como o Brasileiro. Será uma partida extremamente complicada e não tem favorito, não.

Por que acredita que não teve sequência no Internacional?
Na minha primeira passagem eu era muito novo. Quando voltei, acabei tomando algumas atitudes precipitadas, mas que serviram para eu amadurecer muito e que me fizeram crescer como profissional.

FALA, PROFESSOR!

Há poucos dias, Zé Ricardo comentou acerca dos passos iniciais de Alex Santana no Glorioso. Além de elogios, o treinador deu um “puxão de orelha”.

– Alex vem evoluindo jogo a jogo. Tem muito para crescer. Em alguns momentos acaba conduzindo demais a bola sem necessidade. Jogador que tem deixado todos nós com um entusiasmo muito grande. Ele tem um potencial para ainda ser desenvolvido. Nesse pouco tempo que tem de clube, já mostrou que pode ser muito importante na temporada.

PRÓXIMO DESAFIO 

Conforme abordado na entrevista, o Botafogo de Alex Santana terá o Defensa y Justicia, pelo jogo da volta da primeira fase da Sul-Americana, como próximo desafio. A partida será realizada às 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira, no Estádio Norberto “Tito” Tomaghello, na Argentina. O Alvinegro joga por qualquer empate, tendo em visto o triunfo por 1 a 0 na ida.

Fonte: Terra