América-RN revela negociação para ter Jobson na Série B

Compartilhe:

O atacante Jobson, que cumpre contrato de empréstimo com o São Caetano até o final do ano, pode mudar de clube para disputar a Série B do Campeonato Brasileiro. O jogador foi oferecido ao América-RN e pode ser mais um reforço do alvirrubro para a disputa da Segundona. A informação foi confirmada ao GLOBOESPORTE.COM pelo próprio presidente do clube, Alex Padang.

No entanto, o dirigente explicou que o caso do jogador requer um certo cuidado e haverá uma conversa entre o empresário do atleta e alguns dirigentes potiguares para que sejam apresentadas as propostas para o acerto com o atacante.

Ainda segundo Padang, Jobson já havia conversado com Roberto Fernandes, técnico do América, e ficou apalavrado um acerto. Nesta terça-feira, devido ao jogo do time alvirrubro contra o Bragantino, em Bragança Paulista, o empresário do jogador teria se encontrado com um dos dirigentes do clube.

– Há pouco mais de um mês, Jobson conversou com Roberto Fernandes e o que me foi dito é que havia um acerto, mas apenas ‘de boca’ e ficamos aguardando. Por conta do jogo contra o Bragantino, o empresário do jogador procurou nossa diretoria e se encontrou com Paulinho Freire, que é dirigente do clube, para acertar alguns pontos, mas tudo informalmente – disse Padang.

Alex Padang, presidente do América-RN (Foto: Tiago Menezes)
Alex Padang, presidente do América-RN, confirmou a conversa com Jobson (Foto: Tiago Menezes)

O presidente do América confirmou que nesta quarta-feira haverá uma reunião entre os representantes do jogador e membros da diretoria alvirrubra para avaliarem a situação de Jobson.

– Amanhã (quarta-feira), pretendemos sentar para conversar e detalhar algum tipo de proposta, porque pesam alguns critérios como tempo de contrato e os valores, além da situação do atleta, que requer um pouco de cuidado e uma atenção maior – lembra.

Perfil polêmico

Jobson tem apenas 25 anos e um currículo que ultrapassa as quatro linhas. Flagrado por uso de cocaína no exame antidoping, após a partida entre Botafogo e Coritiba, pela 34ª rodada do Brasileirão, em 2009, o jogador percorre uma verdadeira via crucis.

Jobson são caetano suposta agressão a esposa (Foto: Eduardo Anizelli / Folha Press)
Jobson presta depoimento à Polícia por suposta agressão a esposa (Foto: Eduardo Anizelli / Folha Press)

Suspenso por dois anos do futebol, Jobson voltou aos gramados apenas seis meses após a decisão. Em nova estadia no Botafogo, o jogador acabou sendo emprestado para o Atlético-MG, em 2010, mas não se firmou na equipe.

Em 2011, foi novamente emprestado, desta vez para o Bahia. Porém, por apresentar atos de indisciplina, foi dispensado pelo clube. No mesmo ano, o jogador teve a sua suspensão revista pela Agência Mundial Antidoping e ficou fora dos gramados por mais seis meses, retornando ao futebol em março de 2012.

Na volta ao Botafogo, o atleta passou pouco tempo no clube e foi emprestado mais uma vez, esta agora para o Grêmio Barueri. No entanto, o jogador se desentendeu com membros da diretoria e saiu do clube. Em agosto de 2012, o Botafogo acertou o empréstimo de Jobson com o Avaí, mas o atleta não poderia atuar por três clubes em um mesmo ano.

No começo de 2013, Jobson foi para o São Caetano, mas voltou a se envolver em polêmicas extra-campo, como uma denúncia de agressão contra a sua esposa e foi afastado pela diretoria do Azulão, treinando em separado ao elenco principal do clube paulista.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários