Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Autuori explica olhar para a base do Botafogo: ‘Não podemos esperar chegar CT ou S/A para começar’

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Paulo Autuori, técnico do Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Entusiasta da formação de atletas, Paulo Autuori criticou recentemente a contratação de jogadores sem critério, sobretudo do mercado sul-americano. O treinador do Botafogo implanta a cada dia integração maior com a base no clube.

Em entrevista ao site “Globoesporte.com”, ele explicou os motivos.

– Não podemos esperar chegar CT ou S/A para começar a fazer as coisas. Temos que trabalhar já nessa perspectiva, depois agregar qualidade e maior facilidade financeira e econômica. Nossa estrutura organizacional tem que estar redonda. Temos trabalhado bastante essa integração, trouxemos o Marcos Soares (técnico do sub-20), assim que estiver tudo em ordem estarão treinadores e preparadores físicos do sub-17 e sub-15 também. Não posso aceitar só priorizar primeira equipe, mas sim o futebol do clube. A formação é fundamental, neste momento clubes brasileiros necessitam da venda de ativos – afirmou Paulo Autuori, que não liga para críticas.

– Outro dia ouvi falarem que o Paulo deve estar 700 anos fora da realidade, em outro planeta, que o Botafogo não forma ninguém. Não é assim. Vou dar o exemplo do Santos. Todo mundo pensa em Robinho, Neymar e Rodrygo. Mas entre eles houve uma década sem aparecer protagonista – declarou o treinador.

Autuori lembrou ainda que a base do Botafogo tem gerado recursos importantes para o clube.

– O Botafogo já de algum tempo trabalha melhor, não em relação a estrutura, mas a pessoal e comissão técnica. Teve jogadores vendidos antes mesmo de subirem. Mesmo fora do Botafogo eu sabia, tive a preocupação de fazer levantamento dos jogadores e o quanto entrou de grana. Você forma para ajudar no seu projeto esportivo e mais tarde para serem vendidos. E vão ter jogadores que jogarão na primeira equipe, mas vão interessar a outros clubes, seja do mercado interno ou do exterior, como foram Glauber e Pimenta, que nem passaram pelo elenco principal – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e Globoesporte.com

Notícias relacionadas
Comentários