O técnico Mílton Mendes assume o Vasco a partir de hoje e retorna a São Januário com discurso pronto.

Conhece o clube por onde jogou nos anos 80, aplica conceitos europeus em seus treinos, blá-blá-blá…

Mas o fato é um só: trata-se de uma aposta.

Como foram Doriva, Jorginho e Cristóvão.

Cartada perigosa, parte de um planejamento mal feito e executado de forma ainda pior.

Os vascaínos estão preocupados, e com razão…

Enquanto isso, o Flamengo passeia pela Taça Rio, testando jogadores que podem ser úteis (e muito!) na Libertadores.

E o Fluminense dá rodagem à jovens da base que poderão compor o elenco no Brasileiro.

O Botafogo, com o foco cem por cento voltado para a Libertadores, ainda não conseguiu mostrar que o título Estadual é algo relevante em seu planejamento.

VASCO 0 x 0 BOTAFOGO.

Valdir Bigode assumiu a missão de dirigir o Vasco neste jogo e formou um time mais equilibrado, no 4-1-3-2.

Recuperou Andrezinho, deu nova chance a Evandro, fez alterações interessantes.

Enfim, cumpriu bem o papel dele.

O Botafogo voltou a usar seus titulares, mas não teve a intensidade esperada.

Talvez porque Rodrigo Pimpão tenha ficado no banco.

Talvez.

Mas o time ainda não trabalha bem na transição ofensiva.

Camillo ainda não está adaptado à faixa de campo por onde joga desde a chegada de Montillo e isso acaba influenciando.

Mesmo assim, foi mais organizado e criou algumas oportunidades claras.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online