Mexido e com o foco na Copa Libertadores, o time que Jair Ventura tem levado a campo não consegue muito.

É pouco criativo em termos ofensivos e inconsistente na marcação.

E por isso amargaria seu terceiro jogo sem vitória, não fosse a arbitragem de Rafael Martins de Sá que validou gol irregular aos 53m _ oito além do tempo.

Papelão de Leandro Belota, o auxiliar que não viu (sic) a bola sair antes da assistência de Guilherme para a conclusão de Vinícius Tanque.

Ficou feio.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online