A derrota para o São Paulo, na abertura do Campeonato Brasileiro, já é passado no Botafogo. Com três jogos no Rio de Janeiro nas próximas rodadas da competição — contra Bahia e Fortaleza, no Nilton Santos, e Fluminense, no Maracanã —, a ordem do técnico Eduardo Barroca é dar a volta por cima e pontuar na tabela para mostrar a força do time, que sonha, ao menos, com uma vaga na Libertadores.

A filosofia do treinador é bem vista pelos jogadores. Para Gustavo Bochecha, vencer em casa é fundamental para que o time não só dê alegrias à torcida, mas a faça ‘jogar junto’ na busca por um bom desempenho no Campeonato Brasileiro.

“Os primeiros jogos (contra Bahia e Fortaleza) são muito importantes por serem em casa. Clássico é detalhe. Mas vamos em busca dos nove pontos”, avisou Bochecha, que, confiante, tem a receita para apagar a derrota por 2 a 0 sofrida no Morumbi: balançar a rede.

“Sabemos que o Brasileirão é muito difícil. Me surpreendeu esse número de gols (34, média de 3,4 por partida) na primeira rodada. O campeonato é muito difícil. Espero que nosso time possa fazer gols nos próximos jogos”, disse Bochecha.

Apesar de ter atuado com a camisa 5, sábado, no Morumbi, com a missão de impedir os avanços são-paulinos, Bochecha mas não descarta jogar na armação de jogadas para os homens de frente do Alvinegro.

“Consigo fazer as duas funções, marcando ou armando. Me sinto melhor de 5, mas estou pronto para ajudar na posição que for preciso”, avisou, de olho no duelo de quinta-feira contra os baianos.

Fonte: O Dia Online