Botafogo nega corte de 30%, mas vende atletas e não repõe

Compartilhe:

 O Botafogo enfrenta uma grave crise financeira e estabeleceu como meta reduzir em 30% os gastos. Demissões de funcionários e cartolas sem celulares já deram início ao processo. O presidente Maurício Assumpção disse que o time de futebol será o último a ser afetado, mas não é o que ocorre na prática. Pelo contrário.

O Alvinegro já negociou Fellype Gabriel (Sharjah-EAU) e Andrezinho (Tianjin Teda-CHI), que juntos somavam quase 10% da folha salarial do elenco – R$ 300 mil dos cerca de R$ 3,7 milhões. E a diretoria do Botafogo já deixou claro que não fará reposição para a saída da dupla de apoiadores. Assumpção exaltou a categoria de base e indiciou que o elenco seguirá forte com o aproveitamento de jovens valores.

“A comissão técnica procura alternativas até na forma de jogar para suprir essa necessidade. Temos Gabriel, Marcelo Mattos, Renato, Seedorf, Dedé, Jeferson, Vitinho, Octávio, Lodeiro e Gegê. No início do ano a comissão técnica pediu atacante e buscamos o Alex e o Elias, indicado pelo Oswaldo. Veio o Dankler, enfim. É um elenco forte, de bastante peso para disputar o Brasileiro”, disse.

Além das vendas de Fellype Gabriel e Andrezinho, o Botafogo internamente trabalha com a possibilidade de negociar mais atletas. O elenco se valorizou com a conquista do Carioca e quase todos os jogadores receberam sondagens para deixar General Severiano. Ainda assim, Assumpção nega a possibilidade de desmanche, como ocorreu em 2012 com as saídas de Loco Abreu, Herrera e Maicosuel.

“Não sei o que entendem por desmanche. É perder jogador que tem cláusula de rescisão? O outro time paga a multa rescisória e leva o jogador é desmanche? É clausula contratual. Assino contrato, coloco uma cláusula, pagam a multa e faço o quê? Sou obrigado a assinar a rescisão. Isso não desmanche, é valorização do elenco. Desmanche é se não tem peça de reposição. Temos que ter cuidado para usar a palavra desmanche”, afirmou.

“As saídas estão sendo estudadas e ocorrem na situação que o Botafogo acredita que deva ocorrer. Com anuência de comissão técnica. Oswaldo tem capacidade grande de arranjar alternativa. Elenco não é fraco, tem qualidade. Os garotos aproveitaram oportunidade quando foram testados. Aconteceu isso com Vitinho, Gabriel e Dória e vai acontecer com Gegê, Sassá, Octávio. Esses meninos foram criados aqui e sabemos do potencial”, completou.

Dória e Jefferson são jogadores que têm seus nomes envolvidos em sondagens para deixar o Botafogo. O zagueiro foi especulado no Barcelona, Benfica  e Porto mas até agora nenhuma proposta oficial foi apresentada. Mesma situação se encontra o goleiro, com sondagens de Manchester United, Tottenham-ING, Roma e Napoli-ITA.

Fonte: UOL

Comentários