Bota x Flu em Recife leva goleada de público de jogo da Série C

Compartilhe:

A ideia era lotar a novíssima Itaipava Arena Pernambuco e encher o bolso com o dinheiro da renda. Mas o clássico carioca entre Botafogo e Fluminense, neste domingo, pela Série A do Brasileirão, não foi sucesso de público. Em Recife, a preferência foi maior por um jogo da Série C.

O confronto entre tricolores e alvinegros teve 7.882 pagantes, enquanto o duelo Santa Cruz x Cuiabá, que aconteceu simultaneamente e foi vencido pelo Coral por 1 a 0, atraiu 18.550 pagantes. Que goleada!

Um número maior de pernabucanos escolheu o time local, no Arruda – um estádio sem o “padrão Fifa” da Copa das Confederações – em vez de assistir aos forasteiros cariocas. Além disso, prestigiar a paixão local pagando ingressos entre R$ 10 e R$ 30 chega a ser uma concorrência desleal quando a opção alternativa é um espetáculo com entrada a R$ 60 (inteira). Sem contar que o coração coral pula mais que dançarino de frevo quando o Santinha está em ação.

Para Fluminense e Botafogo, o rendimento da partida coloca em xeque a estratégia de levar jogos para Pernambuco. Se em um clássico não houve nem 8 mil pagantes, imagina em jogos de menor apelo.

Sobre o valor bruto arrecadado – sem as fatias das federações, gastos com o quadro móvel do jogo, etc. -, o clássico teve R$ 368.550 de saldo. Número bem distante dos R$ 2,7 milhões de Flamengo x Coritiba em Brasília, por exemplo. Olhando novamente para o Arruda, o jogo do Santa – com preços mais acessíveis – teve R$ 214.110 de renda: diferença não tão gritante.

Ter menos de 10 mil pagantes expõe ainda mais a falta de sucesso da cruzada em território nordestino quando há comparação com o clássico mais recente de Bota e Flu em território carioca, no então disponível Engenhão. Era a terceira rodada da Taça Guanabara e houve 7.367 pagantes, com renda de R$ 268.907.

Desgaste pelo deslocamento, gastos com viagens e outros entraves valem mesmo a pena desse jeito? Está difícil acreditar que sim.

Fonte: Lancenet!

Comentários