Após dois anos de orçamento apertado, a volta do Botafogo à Libertadores será com mais dinheiro em caixa, e, consequentemente, mais verba para reforçar o elenco. O orçamento de 2017 foi aprovado com previsão de R$ 40 milhões a mais nos cofres do clube. O total previsto é de R$ 191 milhões (foram R$ 155 milhões este ano), sendo R$ 166 milhões somente para o futebol.

A entrada de novos patrocinadores, como a Caixa Econômica Federal, e renovações com valores maiores — o clube anunciou nesta terça-feira a continuação da parceria com a Cercred, grupo de call center, por toda a temporada — vão ajudar as finanças alvinegras. O clube não contabilizou no orçamento possíveis premiações dos torneios que vai disputar.

A previsão de despesas é de R$ 134 milhões, sendo R$99 milhões para o futebol. Nesta conta, está a aquisição de direitos econômicos de alguns atletas. Com essa margem, por exemplo, o clube estuda a manutenção do lateral Alemão. Com contrato por empréstimo até o fim deste ano, o jogador pertence ao Bragantino. O clube paulista confirmou que a prioridade de compra é do alvinegro.

O Botafogo tem até o fim do mês para depositar o valor da opção de compra, que é de R$ 600 mil, e assim confirmar a permanência de Alemão. O Fluminense também está na briga pelo jogador, que reforçaria um dos setores mais problemáticos do time.

Fonte: O Globo Online