O maior dilema do Botafogo neste início de ano é definir quem vai colocar a bola no fundo das redes durante a temporada. As opções para o ataque são escassas, e, aos 17 anos, Luís Henrique aparece como o principal candidato a artilheiro do time.

Enquanto reforços não chegam, a tendência é que ele atue ao lado de Neilton. A parceria anima o jogador.

— A gente se entende bem. Se o professor nos escolher, vamos dar conta do recado — afirmou o atacante.

Queridinho da torcida, Luís Henrique quer ser exemplo para a garotada, mas confessa que ainda não está acostumado com o assédio.

— Sou um adolescente normal, ainda fico atordoado com essa muvuca de torcida e imprensa — disse ele.

Apesar da aposta em jovens jogadores, o Botafogo trabalha no mercado para trazer pelo menos mais um atacante.

Fonte: Extra Online