Já no final da coletiva, Gustavo Noronha e Nelson Mufarrej foram questionados a respeito do polêmico caso envolvendo Marcio Padilha, vice-presidente de comunicação, que afirmou que a torcida abandou o Botafogo, no Twitter. 

– Estamos avaliando, sabemos da importância da torcida. Vamos ver como melhor dirigir essa parte. O ponto que está tocando muito e a todos nós é sobre os irmãos Moreira Salles. Gostaria de deixar claro para todos que é um projeto que os irmãos imaginaram, tanto que estão querendo concluí-lo através de uma empresa. A mesma entrou em contato, estamos passando tudo para que seja feito um estudo de viabilidade. Nós do Botafogo entregamos isso a eles, eles que vão ter o poder de decisão. Temos que deixar esse assunto em banho maria. Incomoda a eles essa ansiedade, por mais natural que seja. Vamos focar em outras coisas, deixar esse projeto que está caminhando bem, a feição deles. Eles não gostam de aparecer, de dar entrevista. Mas que querem ajudar o Botafogo. Vamos dar esse crédito a eles, sem ficar forçando, sem ansiedade. Pode prejudicar o projeto – explicou Gustavo Noronha.

– Estamos avaliando. Teremos uma reunião na segunda-feira. Realmente não foi um fato muito bom. Mas temos que ver o que vamos fazer. Acho que temos preocupações maiores nesse momento e por isso estamos aqui. Se a torcida se sentiu mal, a gente pede desculpas. A torcida é nosso patrimônio. Sem ela o clube não existe. Se hoje temos seis milhões de torcedores, eu gostaria que fôssemos 60 milhões. Estamos buscando isso. Vamos prestar atenção nos jogos importantes que temos pela frente. O último da Taça Guanabara e os três de mata-mata por Copa do Brasil e Sul-Americana. O treinador precisa de tranquilidade. E nós precisamos da torcida no Nilton Santos na próxima quarta-feira. Não sou contra vaiar, pedir empenho. Mas não considero o Botafogo um time sem vergonha. Problemas existem, mas vamos passar por eles.

IRMÃOS MOREIRA SALLES

A campanha para que os irmãos João e Walter Moreira Salles terem influência no Botafogo surgiu nos primeiros dias de dezembro passado. Botafoguenses assumidos, ambos já investiram no CT em Vargem Pequena (Espaço Lonier) e, mais recentemente, recomendaram uma consultoria da Ernst & Young para que possam estudar maneiras de colaborar com a instituição – o estudo deve expirar entre abril e maio.

O assunto vem deixando a torcida do Botafogo ansiosa nos últimos dias. O tema vem andando nos bastidores e ganhou novos contornos na última semana, durante reunião do Conselho Deliberativo. Na oportunidade, o presidente Nelson Mufarrej respondeu indagações e fez algumas confirmações aos presentes, como uma nova reunião do Deliberativo para tratar exclusivamente este assunto em março.

– Vamos esquecer um pouco o assunto Moreira Salles. Tenho certeza que vai sair, mas vamos deixar em banho maria. O prazo pode ser maio, abril… Não adianta criar expectativa. Eles sabem muito bem da situação do Botafogo. Hoje já estamos em situação melhor, já tivemos mais dificuldades, mas queremos melhorar e precisamos deles. Vamos dar esse voto de confiança sem pressionar, eles sabem que queremos a presença deles. Na reunião passada do Conselho, falaram que um conselheiro disse que não aceitava a venda do clube. Ninguém quer vender o clube. Não estamos a venda. Estamos querendo resolver os problemas, continuar a crescer como fizemos desde 2014. Vamos dar esse voto de confiança. Temos que esquecer os irmãos agora. Eles virão. E na hora que vierem, vamos abraça-lo – completou o presidente do Glorioso. 

Fonte: Terra