Botafogo quer chegar ao Chile três dias antes, mas voo ainda é obstáculo

Compartilhe:

O plano de voo para a primeira decisão do ano para o Botafogo esbarra, a princípio, na grande procura de passagens para o Chile durante o período de férias. A delegação também redobrou os cuidados em relação ao fretamento após a tragédia com a delegação da Chapecoense.

O time enfrentará o Colo Colo no dia 8 de fevereiro e o coordenador de futebol, Adriano Colares, pretende definir a questão na próxima segunda-feira (16 de janeiro). A ideia da comissão técnica é chegar a Santiago no domingo, dia 5 de fevereiro, a tempo de descansar e fazer dois treinos até a partida, na quarta-feira.

– Em relação ao voo, é uma situação delicada por se tratar de um período de grande demanda de viagens para o Chile e, por isso, encontramos dificuldade em achar um voo tranquilo (sem grandes transtornos de logística), dentro daquilo que estamos acostumados – disse Colares.

Empresas pequenas são evitadas

O dirigente pretende fechar a questão em breve e a primeira opção ainda continua a ser voo de carreira. Fretamento, só se for inevitável. Depois da tragédia com o avião da Lamia, que caiu na Colômbia matando 71 pessoas, contando 19 da Chapecoense, há o cuidado em evitar a contratação de empresas pequenas.

– Sempre procuramos viajar com empresas grandes, que oferecem um pouco mais de segurança. Nesta partida no Chile, queremos ir domingo à tarde, descansar, acostumar com o ambiente e fazer dois treinos, inclusive na hora do jogo, para adaptar. Estudamos a possibilidade de fretamento, mas quando não encontramos (voos) que atendam a nossa demanda – disse Colares, ressaltando os critérios que norteiam a escolha:

– Quantas aeronaves tem a empresa, quais os trajetos faz, está acostumada a servir delegações? Tem que transmitir segurança e ter transparência. O que aconteceu com a Chapecoense foi uma fatalidade. Ninguém adivinha que o avião vai cair, mas temos que ter cuidado, já aconteceu com empresas grandes, mas a segurança é maior, elas têm um nome a zelar e evitam procedimentos irresponsáveis.

Fonte: Blog Panorama Esportivo - O Globo Online

Comentários