Não é de agora que o sotaque espanhol soa como música aos ouvidos dos dirigentes do Botafogo. Para a disputa da Libertadores do ano que vem, o argentino Montillo é a principal investida, mas a busca por reforços sul-americanos é recorrente no clube. Desde 2014, doze estrangeiros foram contratados, maior número entre os grandes do futebol carioca. O Flamengo trouxe nove; o Vasco, oito; e o Fluminense, quatro atletas de fora do país.

A aposta no futebol sul-americano nem sempre dá certo, é bem verdade. Dos cinco atletas que chegaram ao Alvinegro este ano – Joel Carli, Salgueiro, Nuñez, Lizio e Canales – somente o primeiro foi bem. A expectativa da torcida agora é saber se Montillo, caso realmente venha, será uma bola dentro.

Aos 32 anos, ele está saindo de uma temporada ruim com o Shandong Luneng – o time foi apenas o 14º colocado entre 16 equipes no Campeonato Chinês. Pelo menos, teve presença razoável em campo, com 34 partidas de 44 possíveis em 2016. Foi também o artilheiro da equipe na liga nacional, com nove gols.

Este ano, o primeiro gringo do Botafogo já foi contratado: o goleiro paraguaio Gatito Fernandez, ex-Figueirense.

Fonte: Extra Online