A bem-sucedida experiência com Loco Abreu (2010-2012) e Álvaro Navarro (2015) aproximou o Botafogo do mercado sul-americano. O investimento em Gatito Fernández e Montillo reforça a tese. Apenas este ano, cinco jogadores chegaram de países vizinhos. No entanto, Carli é o único que encerra a temporada em alta, com status de capitão e contrato prorrogado até 2018.

Ironicamente, o zagueiro argentino — contratado ao Quilmes — foi o menos badalado do quinteto. Ao contrário de Lizio. Revelado pelo River Plate e com passagem pela seleção da Bolívia, o apoiador foi anunciado como candidato a vestir a camisa 10. Não foi o que aconteceu. A dificuldade na adaptação e algumas lesões o fizeram perder espaço ainda no Carioca. Uma cirurgia no púbis piorou a situação e Lizio se despede sem ter nem estreado no Brasileiro. No primeiro semestre, fez oito jogos e um gol.

De partida, o uruguaio Salgueiro foi outro que não correspondeu. O atacante chegou com status de reforço de peso do Olímpia, mas nunca se firmou. Dono de um salário alto, ele não terá o contrato renovado, após 29 jogos e somente um gol.

Gervásio Núñez, o Yacaré, terá o mesmo destino. Embora tenha ganhado espaço com Jair Ventura, o apoiador não faz parte dos planos para 2017. A chegada de João Paulo, ex-Santa Cruz, e a bem encaminhada negociação com Montillo indicam claramente a posição da diretoria.

Com contrato até o fim de 2017, Canales deve ganhar uma ‘segunda chance’. O atacante, de 34 anos, recupera-se de uma cirurgia no tornozelo esquerdo e é considerado uma opção experiente para a disputa da Libertadores.

Fonte: O Dia Online