Coincidência? Revolta do elenco costuma ter data marcada

Compartilhe:

A viagem desmarcada para Pinheiral, nesta terça-feira, foi mais um indício da grande insatisfação do elenco do Botafogo com o atraso salarial. Um detalhe, porém, chama atenção quando costumam ocorrer tais ‘rebeliões’. Sempre que o dia 20 de cada mês se aproxima (data estabelecida pelo departamento de futebol para serem efetuados os pagamentos), e o último mês está em aberto, a revolta é geral.

A diretoria, que vem tentando equilibrar-se financeiramente após o fechamento do Engenhão, costuma manter o salário dos jogadores atrasados em um mês, que é mais ou menos o tempo de desafogo para buscar novos recursos e assim conseguir levar o ano. Porém, por pelo menos três vezes neste ano, o atraso chegou a dois meses, como corre risco de ocorrer novamente agora, caso não haja o pagamento até esta quinta-feira. Na primeira delas, em março, foi tomada a decisão de não se concentrar para os jogos no Rio de Janeiro.

Talvez por este motivo, já imaginando que o atraso complete 60 dias e somado a muitas promessas não cumpridas, os jogadores não escondam a irritação com o departamento de futebol. Segundo o vice-presidente de futebol do Botafogo, Chico Fonseca, há a expectativa de pagamento de parte do débito até o fim desta semana. Se confirmado, as coisas devem voltar ao normal. Distante do mundo ideal, mas é o que a realidade do Glorioso parece permitir.

Relembre os outros motins do elenco alvinegro:

Primeira vez

Em 24 de março, com dois meses de salários atrasados na carteira e de direitos de imagem, o elenco alvinegro decidiu não se concentrar para o jogo contra o Madureira, pelo Estadual. Os jogadores se apresentaram em General Severiano apenas para o almoço. O time ganhou e a suspensão de concentração para os jogos na cidade não vazou imediatamente.

Segunda vez

No dia 25 de maio, antes da estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Corinthians, em São Paulo, o elenco se recusou a viajar para a capital paulista um dia antes do duelo para se concentrar. mais uma vez, os salários estavam atrasados por dois meses. A diretoria até tentou demover os jogadores da decisão, mas de nada adiantou e o elenco só embarcou no dia do jogo.

Fonte: Lancenet!

Comentários