Com o apito final, diferentes reações. Dentro de campo, alguns jogadores se atiraram no chão. Uns por cansaço, outros por alívio pela conquista da vitória – ou por uma junção dos dois. Nas arquibancadas, a tensão que marcou os torcedores do Botafogo nos minutos finais da vitória de 1 a 0 do Glorioso sobre o Corinthians, no Nilton Santos, no último domingo, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi transformada em aplausos e cantos altos.

A combinação entre torcida vibrando e Nilton Santos, mais uma vez, deu resultados para o Botafogo. Todos os 12 pontos que a equipe de Alberto Valentim conquistou no segundo turno do Campeonato Brasileiro foram na arena. Portanto, é possível considerar que o estádio é uma das principais armas do Alvinegro na luta contra a zona de rebaixamento.

O triunfo, é claro, foi fundamental. Agora, o Botafogo tem 39 pontos, abrindo três de vantagem do Cruzeiro – além de ter três vitórias a mais que a Raposa, no que diz respeito ao primeiro item do confronto direta em caso de empate de pontuação. A equipe comandada por Alberto Valentim respirou. Diego Souza, autor do gol da vitória, foi fundamental, assim como João Paulo, Gabriel e Marcelo, outros atletas importantes para o triunfo.

Taticamente, o Botafogo ficou devendo, principalmente na parte ofensiva. Mesmo que o gol tenha nascido de uma jogada trabalhada, que passou pelos pés de três jogadores antes do toque de Diego Souza, o Alvinegro criou pouco e não assustou Cássio. Ao mesmo tempo, também não levou muitos sustos, apesar dos 72% de posse de bola do Corinthians – das 25 finalizações dadas pelo Timão, apenas cinco acertaram a meta.

O número explica o tamanho das atuações de Gabriel e Marcelo, importantes nos duelos pelo chão e nos cortes no alto. O Botafogo não deixou o Corinthians infiltrar na área e o Timão se viu obrigado a finalizar de longa distância – o que ajuda a explicar o alto número de chutes fora do alvo de Gatito Fernández. No fim, a vibração se destacou, novamente, da organização tática, mas isto foi suficiente para conquistar o resultado positivo.

Ao todo, 22.548 torcedores foram ao Nilton Santos, o que corresponde ao segundo maior público do Botafogo na temporada – atrás apenas do duelo contra o Flamengo. Se a equipe ainda ficou devendo em alguns aspectos no campo ofensivo, a torcida, mais uma vez, mostrou que pode ser o 12º jogador do Alvinegro. Nos últimos cinco jogos do Brasileirão, o Glorioso possui uma média de mais de 20 mil espectadores por partida.

– Estamos juntos. O torcedor está nos dando uma prova no amor. É diferente de verdade. Nos incentivaram e apoiaram. Fizeram uma festa linda, vieram e nos apoiaram. Passaram a energia para os jogadores. Lá dentro dos vestiários na preleção estava um barulho muito alto. É muito bom. O nosso muito obrigado ao torcedor, que nos ajudou muito – afirmou Alberto Valentim.

Fonte: Terra