Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Contrapartida do Botafogo para pagar os Moreira Salles por novo CT será percentual de direito de jogadores

0 comentários

Compartilhe

Fotos atualizadas da terraplanagem dos campos do centro de treinamento do Botafogo
Instagram/Empreiteira Crol

O incêndio no Ninho do Urubu, que aconteceu em fevereiro do ano passado e deixou 10 jovens jogadores do Flamengo mortos, teve reflexos diretos no planejamento do novo centro de treinamento do Botafogo, que está sendo construído em Vargem Grande.

Inicialmente, o investimento para o local, que ficará no Espaço Lonier, seria dividido igualmente entre o Alvinegro e os irmãos Moreira Salles, ilustres torcedores botafoguenses, que em 2019 propuseram um novo modelo de gestão ao clube. Nesta configuração do CT, o clube pagará em percentual de direito de jogadores.

A questão é que a tragédia que aconteceu no Flamengo acendeu um alerta sobre a estrutura necessária para que novos casos como aquele não voltem a acontecer e o investimento necessário para isso. Como o clube atravessa crise financeira, Walter e João Moreira Salles vão arcar com 100% do montante para o CT do Glorioso. O Alvinegro manterá a forma de pagamento combinada anteriormente, mas, agora, precisando de um montante maior para quitar o débito.

Além de uma evidente preocupação com a vida dos jovens da base que vão utilizar os alojamentos, há também uma cautela em relação à imagem dos Moreira Salles, que estão diretamente ligados ao CT, uma vez que compraram a área. Assim, há um zelo ainda maior em relação ao caso.

Vale ressaltar que, no fim de fevereiro, o UOL Esporte mostrou que as obras do novo centro de treinamento estão bastante atrasadas. Após assinar a escritura de compra e venda em abril de 2018, estipulou e perdeu vários outros prazos. O fato é que o local precisa de reformas para ser adaptado a um CT profissional.

Até pouco tempo antes da pandemia o novo coronavírus, o clube não tinha dado maiores detalhes sobre como anda a situação do local, apenas que três campos estariam sendo finalizados nas próximas semanas. O alvinegro entendia que o valor investido pelos irmãos não era suficiente para completar a obra e não tinha dinheiro para avançar como gostaria.

As obras, inclusive, ficaram paradas por algum tempo e foram retomadas somente em outubro. O projeto teve que passar por mudanças em relação ao que havia sido planejado inicialmente.

Fonte: UOL

Comentários