Depois de recentes boas atuações em partidas eliminatórias, o Botafogo conseguiu classificações para a segunda fase da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana. Agora, nesta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, decide a vaga no torneio nacional diante do Cuiabá-MT, a partir das 21h30 (de Brasília).

Diferente da fase inicial, o empate entre os clubes levará o confronto aos pênaltis. E, como ocorreu contra o Defensa y Justicia-ARG pela Sul-Americana, o Botafogo terá outro duelo com um invicto na temporada pela frente, tendo em vista que o Cuiabá, em sete jogos, venceu seis e empatou em uma ocasião.

Os argentinos estavam invictos até se depararem com o Botafogo, que venceu os dois jogos. A expectativa do time de Zé Ricardo é que mais um invicto seja batido rumo ao avanço à terceira fase da Copa do Brasil. E o LANCE!, para esquentar o confronto desta quarta, traz informações acerca do Auriverde.

APROVEITAMENTO INVEJÁVEL

O Cuiabá tem sete partidas em 2019 e, até aqui, venceu seis dos duelos e empatou uma vez, o que o deixa com um aproveitamento de 90%. O único jogo em que não saiu vitorioso se deu contra o Sinop, pelo Estadual, onde lidera e vem de vitória, domingo último, mesmo com alguns jogadores poupados.

Pela Copa do Brasil, o Cuiabá passou de fase após bater o Ypiranga-AP, por 1 a 0. E mais: o time de Itamar Schülle não perde desde o dia 22 de setembro de 2018, quando saiu derrotado por 1 a 0 para Operário Ferroviário, pela Série C.

GOLEIRO VICTOR, DESTAQUE E AMBICIOSO 

Referência e muito querido pela torcida, o goleiro Victor Souza será peça fundamental para segurar o ímpeto do Botafogo e garantir a vaga de sua equipe. No último domingo, o atleta completou 50 jogos pelo Cuiabá e, ao L!, comentou sobre as expectativas para a peleja no Nilton Santos:

– O nosso ponto forte é o conjunto, equipe bem equilibrada, consegue jogar com a a bola nos pés e é empenhada na recomposição, além de estar em uma crescente. Estamos bem treinados pelo Itamar e mantivemos a espinha dorsal do ano passado. Tenho certeza que podemos surpreender o Botafogo, jogando com muita humildade. Temos uma grande equipe e muita ambição. Queremos seguir crescendo e esse é um bom momento para isso. Um grande desafio.

Em 2019, Victor sofreu apenas dois gols – o seu ataque marcou nove vezes.

– Estou muito feliz com esse momento que estou vivendo, é a melhor fase da minha vida. Ano passado cheguei aqui, ninguém me conhecia, nem colocava fé. Joguei cerca de sete anos na base do Cruzeiro, depois passei por outros clubes até chegar aqui. Jamais vou deixar a minha autoconfiança atrapalhar. Não serão só os números que farão chegar onde eu quero. Posso dizer que eu e meus companheiros daremos o nosso melhor para conquistar essa tão sonhada vaga – comentou o arqueiro de 26 anos, por telefone.

HISTÓRICO NA COPA DO BRASIL 

O Cuiabá ainda não passou da terceira fase da Copa do Brasil ao longo de sua história, iniciada em 2001. A primeira participação se deu em 2004. Depois esteve em 2005, 2011, 2012 e, só em 2014, conseguiu avançar à segunda fase – a mesma que estará em jogo nesta quarta-feira.

Nas duas últimas edições, o Cuiabá alcançou a terceira fase da competição. O Dourado caiu para o Goiás e para o Náutico, respectivamente. E há uma curiosidade: no ano passado, o Cuiabá enfrentou a Aparecidense pela segunda fase – a equipe goiana havia eliminado justamente o Botafogo, dias antes.

HEGEMONIA LOCAL

Apesar de ser um clube jovem, o Cuiabá tem sido soberano no Campeonato Mato-Grossense, conforme salientado por Pedro Lima, jornalista local do Olhar Esportivo. Isso porque, nos últimos oito anos, o Dourado venceu seis vezes (2011, 2013, 2014, 2015, 2017, 2018) – ao todo, soma oito estaduais.

No ano passado, o Cuiabá foi campeão com o mesmo treinador desta temporada, Itamar Schülle, e de forma invicta. E o Cuiabá também foi campeão regional em 2015, quando alcançou uma remontada considerável diante do Remo, na final da Copa Verde. Na ida, a equipe paraense havia vencido por 4 a 1, e, na volta, na Arena Pantanal, os mandantes golearam por 5 a 1.

ATACANTE JÁ DEIXOU PEDRO NO BANCO

Mesmo sem espaço com Schülle atualmente, Matheus Pato chama a atenção pela sua trajetória no Fluminense, clube que o revelou. Isso porque, até sofrer uma grave lesão no joelho, em 2015, Pato era tido como uma joia na base tricolor. O jovem, hoje aos 23 anos, chegou a ser titular enquanto o selecionável Pedro era reserva nas divisões de base.

Matheus Pato chegou a ser emprestado ao Tupi (MG) e, em seguida, tentou renascer no Samorin, filial do Fluminense na Eslováquia. No Cuiabá, onde está desde o início deste ano, tem tido pouquíssimas oportunidades e é uma das opções do ataque, assim como o uruguaio Gutiérrez e Caio Dantas.

OUTRAS BREVES CURIOSIDADES

– Cuiabá disputou 7 anos seguidos a Série C, de 2012 a 2018.
– Nesta temporada, o Cuiabá disputará a Série B.
– O mascote do Cuiabá é o peixe Dourado (comum na região), criado pela torcida e diretoria após o início da atual gestão, há dez anos. A família Dresch adquiriu os direitos federativos do clube e, até hoje, a alcunha permanece.

Fonte: Terra