Quando João Paulo se machucou, levantou-se a discussão sobre quem seria o substituto do meia, que vinha sendo uma das referências do Botafogo. O eleito pelo técnico Alberto Valentim foi Marcelo. Apesar de ainda não brilhar atuando no time titular, o volante vem cumprindo bem o seu papel.

Marcelo era a peça mais defensiva da dupla de volantes que fazia com Rodrigo Lindoso. Com o capitão suspenso pelo terceiro cartão amarelo para a partida de domingo, contra o Vasco, no Maracanã, o jogador fez uma avaliação sobre os companheiros que brigam pela vaga: Gustavo Bochecha e Matheus Fernandes, que sai na frente por ter mais experiência.

— O Alberto Valentim ainda vai decidir. O Gustavo Bochecha é muito técnico, enquanto o Matheus Fernandes tem um pouco mais de pegada, parecido comigo. De qualquer forma, quem entrar vai ajudar — disse.

Na decisão de domingo, Marcelo poderá conquistar seu primeiro título com a camisa alvinegra. Para isso, entretanto, o Botafogo terá que vencer por dois ou mais gols de diferença. Se for por um, o jogo vai para os pênaltis.

— Erramos em alguns momentos na primeira partida e levamos gols bobos. Mas não podemos perder o foco, já que dentro do campeonato já provamos que podemos sair da desvantagem — analisou o volante, que já foi campeão estadual quando atuava pelo Vitória, da Bahia.

Para dar mais apoio aos jogadores, o Botafogo confirmou que o treino de sábado, o último antes da decisão, às 16h, no Nilton Santos, será aberto ao público.

Toda ajuda é importante para conquistar o título.

Fonte: Extra Online