Eleição 2020: conheça Alessandro Leite, candidato à presidência pela chapa ‘Todos pelo Botafogo’

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Alessandro Pereira Leite, vice-presidente executivo do Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Chegou o mês em que o torcedor do Glorioso vai precisar decidir o novo presidente que vai comandar o clube pelos próximos quatro anos. Com três chapas na disputa pela vitória no próximo dia (24), o Esporte News Mundo vai trazer uma série de matérias para tirar todas as suas dúvidas e apresentar a trajetória de cada candidato.

Após uma reunião interna da chapa “Todos pelo Botafogo”, Alessandro Leite, atual vice-presidente executivo do clube, foi o terceiro a oficializar a candidatura e escolheu para vice-presidente geral, Jorge Magdaleno, o primeiro-secretário do Conselho Fiscal.

Alessandro Pereira Leite tem 49 anos, é advogado, ex-membro da mesa do Conselho Deliberativo, sócio-proprietário desde 1987 e aceitou em janeiro desse ano o cargo de VP executivo. O candidato substituiu Luis Fernando Santos.

O grupo de Alessandro, “Mais Botafogo”, é a atual chapa administradora do clube e é composta por sócios, Grandes Beneméritos, Beneméritos e Conselheiros. Com um pouco mais de 1,8k de seguidores no Instagram (@todospelobotafogomb), 164 inscritos no canal do YouTube, o grupo político publica frequentemente suas propostas e projetos, criando assim um canal direto com o torcedor Alvinegro.

No mês de outubro, Alessandro apresentou um documento com irregularidades na apresentação de sócios, a qual constam já falecidos e sem tempo mínimo de associação para participar do pleito. De acordo com o documento, entre os 140 nomes que Walmer Machado enviou constam o nome de 6 sócios eméritos já falecidos, 2 não-associados, 11 sócios sem tempo mínimo de associação para participar do pleito e 17 sócios inadimplentes.

Só poderá votar quem estava em dia até o dia (9) desse mesmo mês. A votação acontecerá no dia 24 de novembro, terça-feira, das 9h às 21h, na sede de General Severiano. O novo presidente do clube além de tomar posse no dia 1º de janeiro de 2021, terá pela primeira vez quatro anos no comando do Glorioso. A alteração no estatuto foi realizada ainda durante a gestão de Carlos Eduardo Pereira.

Fonte: Esporte News Mundo

Notícias relacionadas