Titular do Botafogo em 37 partidas neste ano, o lateral-direito Luís Ricardo se recupera de lesão sofrida no tornozelo esquerdo, ocorrida na partida contra o Grêmio, no dia 04 de setembro, pela 19º rodada do Campeonato Brasileiro. Unânime na posição, Luís Ricardo somou, somente na competição nacional, em 19 rodadas, seis assistências para gol, se tornando o líder da equipe. Essa ofensividade rendeu também a segunda colocação no quesito assistência para finalização, somando 25.

Luís Ricardo chegou ao alvinegro carioca por empréstimo cedido pelo São Paulo, em 2015 – período em que se sagrou campeão da Série B do Campeonato Brasileiro. Ao todo, o lateral já soma 77 partidas pelo clube de General Severiano. Antes disso, Luís já defendeu o Vila Nova-GO, Grêmio, Marcílio Dias, Ponte Preta, Mirassol, Avaí, Portuguesa-SP e São Paulo.

Próximo de estar liberado pelos médicos para voltar a defender o Botafogo, Luís Ricardo celebrou também a boa fase que lhe rendeu uma renovação por mais uma temporada: “O meu contrato com o Botafogo vai até até o fim de 2017. (…) Eu cheguei até pedir um pouco mais (risos), para que eu pudesse ficar um pouco mais no Botafogo. Mas isso vai acontecer no decorrer dos jogos, dos campeonatos”.

Luís Ricardo abriu o jogo sobre a temporada de 2016, a sua situação médica, o alemão (seu substituto) e as contratações que estão chegando ao alvinegro. Confira os demais trechos da entrevista exclusiva com o Luís Ricardo:

DISPUTA DA SÉRIE B E TEMPORADA DE 2016

“Pra mim foi um desafio, até pelo fato de estar vindo de uma Série A, pelo São Paulo, e ter retornado pra Série B com o Botafogo. Mas quando eu cheguei, através do Antônio Lopes e Renê Simões, eu vim também com o objetivo de subir o Botafogo, de realmente colocar o Botafogo no lugar que ele merece. E acabei sendo bastante feliz nessas oportunidades. Cheguei até uma final de Campeonato Carioca, fui campeão da Taça Guanabara, pelo Botafogo, e nesse ano de 2016 também chegamos à uma final de Campeonato Carioca. E agora, fizemos essa brilhante campanha no Brasileirão, um campeonato muito difícil, e eu posso dizer que diretamente fiz parte dessa conquista nossa. Infelizmente, devido a lesão, acabei não participando de alguns jogos. Mas aqueles jogos que acabei conseguindo jogar, eu acredito que contribui para que o Botafogo estivesse aonde está agora, e eu fico feliz por isso”.

SITUAÇÃO CONTRATUAL

“O meu contrato com o Botafogo vai até o fim de 2017. Não tenho mais contrato com o São Paulo. Na verdade, não tenho mais vínculo. Agora o meu vínculo é com o Botafogo. E o Luís Ricardo fica para 2017. Foi até o presidente que me deu essa oportunidade de mais um ano estar vestindo essa camisa. Eu cheguei até pedir um pouco mais (risos), para que eu pudesse ficar um pouco mais no Botafogo. Mas isso vai acontecer no decorrer dos jogos, dos campeonatos. Eu fiquei feliz em assinar mais um ano com o Botafogo”.

ALEMÃO

“Eu costumo dizer que ele chegou em um momento difícil, pelo fato do time vir bem, dele estar substituindo um jogador que vinha jogando a maioria dos jogos (eu), e praticamente ele teria que ser provado. E o Alemão realmente foi provado e, no meu ponto de vista, aprovado. É um cara que chegou e assumiu realmente aquela posição ali. Hoje nós já somos amigos, de um ligar para o outro, e amizade fora de campo também existe. É um cara que tem o meu respeito e dentro do campo a briga vai ser sadia, como tem que ser. Até porque quem vai ganhar vai ser o Botafogo. Partindo desse princípio, acho que tem que ser assim toda briga por posição. Sempre sadia”.

LESÃO NO TORNOZELO

“Hoje (16/12) completo três meses de lesão. Por mim, gostaria muito que eu já estivesse pronto. Mas clinicamente ainda faltam algumas coisas. Seria eu passar por cima de algumas decisões que não cabe à mim, cabe ao departamento médico. Mas o Luís Ricardo se sente muito bem, tenho feito trabalhos passados por eles (dep. médico), trabalhos até físicos, para que eu possa estar me apresentando juntamente ao grupo na pré-temporada. Mas acredito eu, pela evolução que estou tendo, de ter grandes chances de estar já na pré-temporada, iniciando com o grupo. Esse é um objetivo tanto do departamento médico, quanto meu. Inclusive estou até abrindo mão das minhas férias para estar chegando juntamente com o grupo, pronto para disputar as competições pelo Botafogo”.

LUÍS RICARDO ANALISA LUÍS RICARDO

“Eu me considero um lateral, hoje, com 32 anos, consciente. Já fui muito ofensivo, mas hoje eu me preocupo mais em marcar, e quando tenho oportunidade, eu saio para o ataque. E como eu já fui atacante em outras equipes, tenho até um pouco mais de facilidade de chegar um pouco mais à frente”.

TORCIDA POR ALEMÃO

“Falar sobre o Alemão, da contratação dele, eu como jogador da posição e amigo, gostaria muito que a diretoria pudesse se esforçar para ficar com ele, até por aquilo que ele já mostrou, pelo profissional que é. Portanto, vou torcer aqui para que a diretoria, como sempre fez, trabalhe forte para consolidar a permanência do Alemão no nosso grupo”.

AVALIAÇÃO DAS CONTRATAÇÕES DO BOTAFOGO

“Eu fico feliz, porque a diretoria do Botafogo está trabalhando. As duas contratações (o atacante Roger, ex-Ponte Preta e o goleiro Gatito Fernandéz, ex-Figueirense), com certeza, têm o aval do Jair Ventura. São jogadores que, em seus eventuais clubes, fizeram um ótimo trabalho e, por isso, estão vindo para o Botafogo. Então, a gente vai contar com o que já está certo, né? Porque costuma-se dizer que quem morreu na véspera foi o peru (risos). Vamos deixar com que as coisas se encaminhem para a contratação de outros jogadores. É claro que o nome do Montillo é pesado, nome forte, que dispensa comentários. A gente fica na torcida que o Botafogo e o jogador entrem em acordo. E com certeza, o Botafogo é quem vai ganhar com isso. E eu, particularmente, como jogador que quer esses grandes jogadores na equipe, fico feliz. E quero muito a vinda dele. E com certeza, com a competência da nossa diretoria e dirigentes, vão trazer grandes nomes para a disputa da Libertadores”.

Fonte: Blog do Arthur Guedes