Desde o fim do Campeonato Paulista deste ano, Luis Ricardo vive uma rotina diferente dos tempos em que jogou por times como São Paulo, Botafogo e Portuguesa. Sem clube desde que terminou seu contrato com a Ponte Preta, o lateral treina por conta própria em Campinas, no interior paulista.

“Voltei a jogar pela Ponte depois de 11 anos e acabamos chegando à final do Troféu do Interior, mas perdemos para o Red Bull. O clube vivia uma fase financeira não tão boa e teve uma reformulação. Alguns jogadores acabaram saindo e eu estava nessa leva”, contou o jogador, ao ESPN.com.br.

Desde então, ele passou a fazer os trabalhos em academias com um personal trainer. Mesmo sem clube, ele procura não desanimar.

“Eu acordo cedo todos os dias e treino. Faço academia, trabalho com bola e treino funcional. Procuro fazer tudo igual ao que fazia nos clubes. A única diferença é que não tenho jogado as partidas dentro de campo. Mas aparecendo logo a chance, eu recuperarei logo o ritmo”, garante.

Luis acredita que poderá em breve mudar sua situação no mercado da bola.

“Como os campeonatos estavam rolando, acredito que os clubes contratarem naquela fase era difícil. Acredito que essa parada para a Copa América no Brasil foi boa para mim que estava desempregado. Acho que esses times que estão reformulando os elencos possam ter interesse no meu trabalho”, contou.

“As propostas só começaram clarear por agora. Alguns treinadores saem e outros entram. Recebo indicações dos amigos para os técnicos. As pessoas meio que se assustaram, pois não estavam sabendo que eu estava desempregado”.

Apesar de não descartar outras ofertas, a ideia do lateral é atuar em clubes da Série A ou B do Campeonato Brasileiro. “Temos que ouvir todo mundo. Eu sou jogador de futebol e preciso estar atuando em algum lugar”.

Enquanto não volta aos gramados, o jogador de 35 anos investe em outras áreas dentro do futebol.

“A princípio estou com uma parceria com um clube de Goiânia chamado MBS, que tem categorias de base. Estamos formando agora alguns jogadores e temos um plano de disputar no futuro o Campeonato Goiano. Nossa ideia é profissionalizar esses garotos. Ainda não estou tão envolvido, mas uso minha imagem para divulgar essa parceria”.
Começou como atacante antes de virar lateral

Natural de Goiânia, Luis Ricardo começou como atacante nos times de várzea no Jardim Pompeia antes de ir para as categorias de base do Vila Nova-GO, no qual se profissionalizou, em 2001.

Depois de passar por Marcílio Dias, ele foi comprado pelo avaí e foi um dos destaques da Ponte Preta, que foi vice-campeã Paulista de 2008. Depois, passou por Mirassol e Avaí até ser contratado pela Portuguesa, em 2010.

Na Lusa, ele se tornou lateral-direito no ano seguinte sob o comando do técnico Jorginho. Depois, abraçou a nova posição para o resto da carreira. Campeão da Série B e destaque nos anos seguintes, ele quase foi contratado pelo Palmeiras, mas foi comprado pelo São Paulo no final de 2013.

Luis Ricardo fez parte do elenco – que tinha nomes como Pato, Ganso e Kaká e Luis Fabiano – que foi vice-campeão do Brasileiro de 2014. Como não estava jogando muitas partidas, ele foi no ano seguinte para o Botafogo, no qual venceu a Série B do Brasileiro.

Após quatro temporadas em General Severiano, o lateral voltou para a Ponte Preta no começo deste ano.

Fonte: ESPN Brasil