Jair Ventura já falou em enviar um espião para acompanhar o Estudiantes, adversário desta terça-feira do Botafogo pela estreia na fase de grupos da Copa Libertadores. Talvez nem precise – ele tem um no próprio elenco. O zagueiro Carli nasceu em Mar del Plata, a pouco mais de 300km de La Plata, cidade do rival. Já jogou, inclusive, no Gimnasia, adversário local do Estudiantes. Deu pra ver que ele sabe com o que o Alvinegro lidará. O jogador adverte:

— O Estudiantes é um time que tem muitos jogadores com experiência. Quando têm a bola, sabem jogar, e, sem ela, brigam muito.

Ele não poderia deixar de falar do principal nome do time, o veterano Verón, de 42 anos. A presença de “La Brujita” na equipe é incerta, mas só a dúvida já muda o panorama:

— É um jogador de muita experiência, muito bom na bola parada e também ordena muito o time dentro do jogo, então acho que se ele jogar, vai engrandecer muito o Estudiantes. O jogo vai ficar mais difícil ainda. Verón chegou na tarde de ontem ao Brasil junto com a delegação do Estudiantes.

Menosprezar o rival, para Carli, é uma opção que não existe. Segundo o zagueiro, nem mesmo as dificuldades que o futebol argentino enfrenta – uma greve, problemas na federação, entre outras – facilitam as coisas, porque as dificuldades econômicas não entram em campo.

Carli participa hoje do último treino que dever dar pistas do time que enfrenta o Estudiantes. A grande questão é, justamente, é a defesa. O lateral direito Jonas é dúvida: se jogar, o treinador terá que decidir entre Emerson Santos ou Marcelo para formar a dupla de zaga. Se Jonas não tiver condições, Marcelo vai para a lateral. O espião Carli tem vaga garantida.

Fonte: Extra Online